UEM é multada em R$ 28.500 por corte irregular de árvores
UEM fez o plantio de árvores para repor espécies cortadas irregularmente (foto: Carina Bernardino/CBN Maringá)

Autuação

UEM é multada em R$ 28.500 por corte irregular de árvores

Educação por Carina Bernardino em 15/02/2019 - 17:30

Ao todo, Sema identificou a erradicação de 13 espécies. Duas eram pau-brasil, espécie ameaçada de extinção.

A secretaria de Meio Ambiente autuou a Universidade Estadual de Maringá na tarde desta sexta-feira (15) por causa do corte irregular de árvores, ocorrido no final de janeiro. As espécies ‘sumiram’ do Parque Ecológico do câmpus.

Ao todo, Sema identificou a erradicação de 13 árvores e aplicou na UEM a multa no valor de R$ 28.500. O cálculo foi feito por um engenheiro florestal da prefeitura, após emissão de parecer técnico.

Das 13 árvores cortadas, 10 eram nativas e a multa aplicada pela erradicação de cada uma delas foi de R$ 2 mil. Outras duas árvores cortadas eram pau-brasil, espécie listada pelo Ministério do Meio Ambiente como ameaçada de extinção. Por conta disto, a multa foi de R$ 4 mil por unidade. E somente um árvore era exótica e teve a multa calculada em R$ 500.

Segundo a Sema, a UEM terá 30 dias para justificar e se defender do corte irregular das árvores. Para defesa, caso a instituição precise de outras informações, será preciso protocolar requerimento na Sema, até para solicitar o laudo de emissão da multa.

A denúncia sobre o corte das árvores da UEM foi feita no dia 28 de janeiro por uma professora de Biologia, que utilizava o Parque Ecológico para atividades acadêmicas. Na sequência, a universidade criou uma comissão para apurar a denúncia.

Até o início deste mês, a instituição alegava que não sabia como as árvores haviam sido cortadas e retiradas do local. A suspeita é que os cortes tenham sido feitos durante o período de recesso acadêmico. Uma medida imediata adotada pela UEM foi de fazer o plantio de árvores para repor as espécies cortadas de forma irregular. As mudas foram plantadas no dia primeiro deste mês ao lado das árvores erradicadas.

A CBN entrou em contato com a assessoria de imprensa da UEM para comentar a multa da Sema e aguarda retorno.