Maringá: veja os dados do boletim da Covid-19 desta quarta-feira (27)
Imagem Ilustrativa/Pixabay/Domínio Público

Pandemia

Maringá: veja os dados do boletim da Covid-19 desta quarta-feira (27)

Saúde por Lethícia Conegero/GMC Online em 27/05/2020 - 18:02

Segundo o boletim divulgado nesta quarta-feira (27), pela Prefeitura de Maringá, mais três pacientes que testaram positivo para a Covid-19 estão recuperados da doença. Agora, os recuperados somam 142.

O município tem 320 casos positivos do novo coronavírus, ou seja, 16 novos casos: 11 mulheres e cinco homens. Desses, 159 pacientes estão em isolamento domiciliar e 13 internados (nove em enfermaria e quatro em UTI). O número de mortes permanece seis. Maringá está há três semanas sem registrar óbitos por Covid-19.

No total, 14 moradores de Maringá estão internados com suspeita da doença (dez em enfermaria e quatro em UTI. Outros 417 pacientes com suspeita estão em isolamento domiciliar, por terem apresentado algum sintoma.

O número de casos encerrados é de 3.871. Esses são pacientes que apresentaram sintomas de Covid-19, mas que o quadro não evoluiu.

A taxa de ocupação hospitalar geral nos leitos de enfermaria de Maringá é 60,4%, nos leitos de UTI adulta é 57,1% e na UTI neonatal/pediátrica 62,7%. A taxa de ocupação geral é referente a leitos SUS e privados.

Já a taxa de ocupação por pacientes com o novo coronavírus nos leitos de enfermaria é 6,3%, nos leitos de UTI adulta é 26,7% e na UTI neonatal/pediátrica não há pacientes com Covid-19. Estes números são de leitos exclusivos para tratamento de pacientes positivados e se referem apenas à rede pública.

De acordo com a Prefeitura de Maringá, os dados sobre pacientes são apenas de maringaenses. Já as informações sobre taxa de ocupação hospitalar se referem à internações gerais na cidade, que recebe pacientes locais e da região.

Sesa

Até as 17h50 desta quarta-feira, 27, o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ainda não havia sido divulgado.

Acesse GMC Online

 

Precisa sair de casa? Use máscara. Clique aqui e saiba por que ela é importante