"A gente não aceita essa pecha de vilão", diz diretor da Abrasel Maringá
Foto: Agência Brasil

Decreto

"A gente não aceita essa pecha de vilão", diz diretor da Abrasel Maringá

Economia por Fabio Guillen/GMC Online em 25/11/2020 - 17:37

Os donos de bares e restaurantes de Maringá não gostaram nada do decreto divulgado pela prefeitura da cidade nesta quarta-feira (25), já que agora esses estabelecimentos precisam fechar as portas às 22h. Antes do último decreto, eles podiam ficar abertos até às 23h, com uma carência de meia hora, ou seja, até às 23h30. 

No decreto anterior também era permitido música ao vivo para os clientes, que não podiam ficar em pé e nem dançar. O diretor da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Rafael Cecato, disse que em todas as reuniões com a prefeitura a promessa era de que os bares nesse momento não seriam prejudicados. [ouça no áudio acima]

O diretor da Abrasel disse que o modelo de funcionamento do penúltimo decreto, que previa os bares até às 23h e música ao vivo, não alterou os números da pandemia. [ouça no áudio acima]

A Abrasel é a favor das fiscalizações em bares e restaurantes que não cumprem o decreto. A entidade só quer que o poder público reveja algumas situações e puna os comerciantes que não respeitam as normas.

Outro lado 

A reportagem procurou a Prefeitura de Maringá para falar sobre o assunto. A assessoria de imprensa da prefeitura informou que ninguém vai se pronunciar.