UEM: aulas de 2019 devem se encerrar em fevereiro de 2020
Foto: ASC/UEM

Alteração

UEM: aulas de 2019 devem se encerrar em fevereiro de 2020

Educação por Victor Simião em 14/08/2019 - 17:11

A proposta é da Diretoria de Assuntos Acadêmicos. Reunião do Conselho de Ensino e Pesquisa deve definir o assunto na quarta-feira (21). Alteração no calendário ocorre por conta da greve.

O Calendário Acadêmico 2019 da UEM deve se encerrar em 2020. A proposta é da Diretoria de Assuntos Acadêmicos (DAA), responsável pelo assunto. A DAA propõe que o primeiro semestre letivo termine no dia 06 de setembro; e que o segundo tenha início no dia 09 de setembro e se encerre em 08 de fevereiro de 2020. A diretoria deve finalizar nesta quarta-feira (14) o ofício fazendo essa proposta. O documento é encaminhado à pró-reitoria, que depois envia para a reitoria da Universidade Estadual de Maringá. Na sequência, a reitoria aciona a Câmara de Graduação, que designa um relator para analisar o assunto. A Câmara dá um parecer e encaminha para o CEP, o Conselho de Ensino e Pesquisa da UEM. Uma reunião do CEP está marcada para a próxima quarta-feira (21) para discutir o assunto. Tanto o Conselho quanto a Câmara podem fazer alterações nas datas. Mas é o CEP quem dá a palavra final.

A aprovação de um novo calendário faz parte da retomada de rotina da UEM após o período de greve.

Segundo a apuração da CBN, não deve haver um período oficial de férias. Entretanto, a DAA propõe o encerramento das aulas regulares do primeiro semestre para o dia 30 de agosto. Daí, desse período até o dia 06, ficam somente os alunos que precisarem fazer a prova final, de recuperação. Os outros estão dispensados. O mesmo se repete em fevereiro. As aulas regulares terminam no dia 01; quem ficar de recuperação estudará até 08 de fevereiro. A semana livre faz parte do regimento da UEM.

Um novo calendário deve ser feito por conta da greve realizada pelos servidores da Universidade Estadual de Maringá. O movimento teve início em 26 de julho e foi suspenso nessa terça-feira (13). Agora, as aulas na graduação devem retornar na próxima segunda-feira (19). Por conta disso, ao todo serão mais quase 50 dias sem atividades de aula. O calendário acadêmico ficou suspenso entre os dias 26 de junho e 1º de agosto.

Em relação à greve, os servidores da UEM decidiram suspender o movimento após o governo protocolar na Assembleia Legislativa do Paraná a proposta de reajuste de 5,08% de maneira parcelada.

O ano letivo de 2019 teve início em 7 de março. O fim do período estava previsto para o dia 18 de dezembro.

Apesar da greve e da alteração no calendário, as datas do Vestibular foram mantidas. O próximo ocorre em dezembro, entre os dias 08 e 09, como já tinha sido programado.