Sou uma criança, me respeite!
Pixabay

Opinião

Sou uma criança, me respeite!

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 03/12/2020 - 08:59

Há um toque de recolher em vigor. Em muitas prefeituras do Paraná os bares deve fechar as 22hs. Em Maringá, no interior do Paraná, cidade que moro, não é diferente. As medidas restritivas já existem há um bom tempo. Antes mesmo do crescimento do número de casos que tem assustado parte da população. 

Algumas cenas lamentáveis se multiplicam diante das medidas restritivas. Presenciei algumas delas. Por exemplo, diante da proibição a venda de bebidas alcoólicas após as 17hs, já vi clientes xingam e quase partirem para a agressão de caixa e assistente de supermercado, ou qualquer pessoa que seja, que impedisse a compra das bebidas.

Em bares, clientes que se negam a sair após as 22hs gritam e xingam garçons e gerentes dos estabelecimentos. Se recusam a deixar a mesa e largar o copo. Agora, com o limite de consumo de bebidas de forma mais restrita, também até as 17hs, o descontentamento é geral. 

Acredito que um limite de horário para o funcionamento de bares e restaurantes é necessário. A venda de bebidas alcoólicas com limite de horário às 17hs considero excessivo. Contudo, o que discuto aqui é o comportamento das pessoas. A infantilidade de resistir às medidas. O adulto mimado querendo chamar a atenção arrumando confusão. 

Não estamos falando de uma criança ou adolescente, estamos falando de pessoas em idade avançada se comportando como imaturos. Pessoas que estão construíndo, com seu comportamento egoísta, um ambiente de risco. Terroristas da boa norma. Estes seres humanos são um problema constante. Do qual, infelizmente, não adianta esperar vacina.