Rede de cinemas de Maringá vai entrar na Justiça para reabrir
Imagem Ilustrativa | Foto: Arquivo/Agência Brasil

Coronavírus

Rede de cinemas de Maringá vai entrar na Justiça para reabrir

Cidade por Luciana Peña em 08/12/2020 - 14:45

Há nove meses fechada, a empresa decidiu recorrer à Justiça como última alternativa antes do encerramento definitivo das atividades por falta de faturamento. Em outras cidades do país os gestores públicos entenderam que os cinemas são locais seguros e podem receber  público sem aglomeração, com regras bem definidas.

Nos últimos nove meses, a rede de cinemas Cineflix tem conseguido evitar a demissão dos funcionários de Maringá mesmo sem qualquer faturamento.

As salas daqui estão fechadas desde o dia 20 de março.

O empresário Gilmar Leal, proprietário da rede de cinemas, diz que vem dialogando com a administração municipal principalmente depois que foram liberados cultos e mais tarde esportes coletivos e eventos com até 150 pessoas.

Em muitas cidades do país os cinemas já foram liberados, com regras rígidas, como ocupação de até 40% ou 50% da capacidade.

Sem uma resposta ao pedido de abertura e com as finanças no limite, com risco de ter de encerrar as atividades em Maringá, o empresário decidiu entrar com um pedido de reabertura na Justiça. [ouça no áudio acima]

Nas cidades em que a rede de cinemas mantém salas abertas, já são três meses em média de experiência, e com a comprovação, segundo o empresário, de que há segurança. [ouça no áudio acima]

A rede em Maringá emprega cerca de 40 funcionários. O empresário sabe que neste momento, com o decreto mais restritivo em vigência, não é possível abrir os cinemas, mas ele dá entrada no pedido junto à Justiça agora, para que já tenha uma decisão quando o decreto não estiver mais valendo. [ouça no áudio acima]

A prefeitura não quis comentar o assunto