Quedas frequentes de energia elétrica geram transtornos e prejuízos em Maringá
Imagem Ilustrativa/Pixabay/Domínio Público

Sem luz

Quedas frequentes de energia elétrica geram transtornos e prejuízos em Maringá

Cidade por Fabio Guillen/GMC Online em 07/10/2020 - 19:35

Moradores de alguns bairros da zona norte de Maringá estão sofrendo com as constantes quedas de energia elétrica nos últimos dias. Segundo os moradores, principalmente no período da noite. Em alguns bairros como Jardim Dias, Sumaré, Tóquio, Licce e Alvorada III as quedas na rede têm sido constantes. 

Danilo Cardoso Hernandes é síndico de um prédio residencial no Jardim Sumaré e está enfrentando problemas todos os dias com quedas de energia. Segundo ele, já teve caso até de moradores que ficaram presos dentro do elevador. 

“Estamos há mais de cinco dias onde a energia oscila constantemente. Todo dia à noite cai e infelizmente isso causa muitos transtornos para o condomínio. Há impacto na questão da segurança, já que nossos portões são todos eletrônicos, tanto de pedestre quanto veicular. Elevadores também causam problemas. Até teve caso de, infelizmente, a gente ter que tirar a pessoa de dentro do elevador. A gente pede a conscientização da Copel para regularizar isso o quanto antes”, disse Hernandes. 

Segundo Anderson de Oliveira Silva, que também é síndico de outro prédio residencial no Jardim Sumaré, as quedas de energia têm gerado insegurança, desconforto e prejuízos aos moradores do prédio. 

“Os elevadores são caríssimos e esses vem sofrendo com quedas e desligamentos repentinos. Isso tem gerado bastante manutenção, bastante visita técnica. Tivemos recentemente a queima de uma bomba de água no condomínio e mandei para laudo para verificar se é culpa dessas quedas”, contou Silva. 

O que diz a Copel sobre as quedas de energia elétrica

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) diz que as quedas frequentes de energia elétrica em Maringá têm acontecido por conta da onda de calor. Segundo a Copel, o consumo de energia aumentou muito nas últimas semanas. 

A companhia alega ainda, em nota enviada ao GMC Online, que está fazendo trocas de transformadores para que a rede suporte o aumento no consumo de energia.

Leia abaixo a nota da Copel na íntegra 

A forte e longa onda de calor que se instalou sobre o Paraná desde o fim de setembro de 2020 tem gerado aumento na demanda por energia elétrica em várias cidades paranaenses. É o caso de Maringá, onde a Copel tem registrado interrupções no fornecimento de energia em situações pontuais. 

Como forma de minimizar interrupções localizadas, a Companhia tem atuado na troca de transformadores de maior capacidade (potência), otimizando a utilização dos equipamentos e redes de baixa tensão conforme a máxima capacidade, bem como realizando remanejamento de grandes clientes para outros circuitos, de forma a equilibrar ainda mais as cargas.

Ressarcimento de danos em equipamentos elétricos 

Os consumidores que tiveram equipamentos eletrônicos queimados por conta das quedas de energia elétrica em Maringá têm o direito de pedir o ressarcimento do prejuízo à Copel. 

A companhia fará um laudo após a análise do equipamento para saber se o dano foi provocado pela queda de energia. Mas caso o consumidor não se sinta confortável também pode procurar o Procon de Maringá e registrar uma ocorrência. 

Para saber como funciona o processo de ressarcimento da Copel clique aqui.

Acesse GMC Online