Os culpados de todos os dias
Pixabay

Opinião

Os culpados de todos os dias

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 26/11/2020 - 07:33

Estamos sempre à procura de um culpado. Porém, generalizar é um risco que corremos ao antecipar a culpa. Os malfeitores estão em todos os lugares, sem exceção. Se cultura os interesses próprios em inúmeros lugares. Acreditar que há um curral do mal é tolice. Também não é uma questão genética. Tem filhos do bem que parecem ter nascidos para o mal.

Diante da propagação da Covid-19, no que alguns chamam de segunda onde, queremos encontrar os culpados. Eles são, ironicamente os de sempre. Aqueles que tem pouca responsabilidade sobre a vida coletiva e tem em sua existência o foco pode ignorar as necessidades alheias. A vida para muitos é buscar o máximo de satisfação sem considerar os riscos que isso possa gerar.

O que nos salva, de certa forma, mesmo para os mais egoístas dos seres, é que a sociedade, a dependência coletiva é questão vital para a existência individual. O ser que em si vê o sentido de tudo não pode viver sem todos. Se não quer ver, vai entender quando as consequências dos seus atos chegarem se pedir licença. 

Claro que o ato tolo tem um preço elevado para muitos. O imbecil faz muita gente pagar com ele um preço elevado. Responsabilizar a particularidade pelos seus atos e punir os verdadeiros culpados ajuda. Porém, não há solução para uma característica humana de fechar em si e ignorar a coletividade. Esta é uma tendência e deve se manter.