Comerciantes comemoram a reabertura de padarias e açougues em Maringá
Imagem Ilustrativa/Foto: AEN

Economia

Comerciantes comemoram a reabertura de padarias e açougues em Maringá

Economia por Portal GMC Online em 01/04/2020 - 16:30

Comerciantes de Maringá receberam com euforia a notícia de que padarias e açougues poderão reabrir as portas ao público a partir desta quinta-feira, 2, conforme decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) de manter esses estabelecimentos abertos.

O decreto municipal 445/2020, de 18 de março, proibia a abertura de açougues e padarias, o que gerou revolta nos moradores e comerciantes de Maringá, já que os supermercados estavam gerando grandes aglomerações de pessoas que só conseguiam comprar carnes e pães nesses estabelecimentos.

Comerciantes do setor e diretores da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) estavam na luta para conseguir a reabertura desses comércios.

O jornalismo do Grupo Maringá de Comunicação (GMC), desde o fechamento do comércio, no dia 20, entendeu como legítima a reivindicação da abertura de pequenos estabelecimentos comerciais do ramo de alimentação, como açougues e padarias. Nas reportagens produzidas durante esse período, foram ouvidos comerciantes, clientes e especialistas da área. A conclusão sempre era de que a atividade das padarias e açougues se enquadrava como essencial, conforme entendeu o TJ-PR.

O empresário Marco Aurélio Favoretto Costa, que tem uma padaria na área central de Maringá, disse que os funcionários dele aguardavam ansiosos a volta ao trabalho.

“Estamos muito felizes com essa notícia da liberação. Hoje estamos providenciando tudo para que amanhã esteja tudo perfeito com os máximos cuidados que a gente precisa ter como usar álcool em gel, usar máscaras, deixar poucos clientes entrarem no estabelecimento para que a gente evite que essa doença se espalhe. Nossos funcionários também estavam pedindo para voltar”, disse Costa.

Outro empresário que comemorou a decisão do TJ-PR foi Gustavo Queiroz, proprietário de uma pequena padaria no Conjunto Cidade Alta. “Era uma luta nossa provar para todos que as padarias são importantes nesse momento fornecendo produtos de qualidade para os moradores e evitar que eles vão até as filas de mercados”, comentou.

 

Maringá era a única cidade do Paraná que mantinha essa proibição

De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Paraná (Sipcep), Vilson Felipe Borgmann, Maringá era a única cidade do Paraná que mantinha a proibição de abertura das padarias.

Justamente por conta dessa proibição, o Sipcep entrou com vários pedidos de reabertura na Justiça e conseguiu o parecer favorável do TJ-PR nesta quarta-feira, 1. Ainda segundo, Borgmann o fechamento dessas empresas estava gerando um prejuízo muito grande para a sociedade, já que muitos hospitais dependem de serviços das padarias.

“Nós entramos pela justiça duas vezes e não tivemos uma resposta positiva. Recorremos ao Ministério Público e o Ministério Público entendeu o que a gente queria mostrar. Não pode ficar fechado esse tipo de comércio. É um setor de extrema necessidade. Muitas padarias fornecem produtos para os hospitais e esses hospitais estavam sofrendo com a falta de pães e outros alimentos. Estava criando um problema a mais para o Município. E Maringá é a única cidade do Paraná que mantinha essa proibição”, disse o presidente do Sipcep, Vilson Felipe Borgmann.

 

Prefeitura volta atrás e diz que vai criar regras para a abertura das padarias e açougues

A Prefeitura de Maringá vai acatar a liminar da Justiça e autorizar a abertura de padarias e açougues a partir desta quinta-feira, 2. As regras deverão ser publicadas no fim da tarde desta quarta-feira, 1, por meio de um decreto, segundo informou o departamento de comunicação da prefeitura.

Dentre as regras que a prefeitura vai estabelecer estão a frequente higienização das mãos e uso de equipamentos de proteção individual e a proibição de consumo no interior do local.

O período de abertura das padarias será das 8 às 18 horas, de segunda a sábado, conforme funcionamento dos supermercados, de acordo com a comunicação da prefeitura.

 

Por: Fábio Guillen/GMC Online