Lira aponta índice médio de infestação do Aedes aegypti de 0,7% em Maringá
Foto: Aldemir de Moraes / PMM

Dengue

Lira aponta índice médio de infestação do Aedes aegypti de 0,7% em Maringá

Saúde por Luciana Peña em 03/07/2020 - 12:25

O novo Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti foi divulgado nesta sexta-feira (3) pela Prefeitura de Maringá.

O índice está dentro do máximo tolerado pela Organização Mundial de Saúde que é de 1%.

Na prática, o índice de 0,7% significa que de cada 100 casas visitadas por agentes de combate à dengue, menos de uma tinha focos do mosquito transmissor.

Mas a redução de focos é esperada sempre na temporada de inverno, embora mesmo nesta época os cuidados diários precisam ser adotados.

De acordo com o Lira, 40 % dos criadouros do mosquito transmissor da dengue foram encontrados em lixos, 23,10% em depósitos como tanques, poços, tambores e barris; e 16% em pequenos depósitos como vasos, frascos, pratos e bebedouros.

As unidades de saúde com mais focos do mosquito são a do Grevíleas com 1,6%, Olímpico com 1,4%, Iguatemi e Portal das Torres 1,2%, Ney Braga e Zona 6 com 1,1% e Tuiuti e Industrial 1%. Outras regiões apresentaram índices abaixo de 1%.

Maringá registra 10.162 casos de dengue e 11 mortes desde o início do ciclo epidemiológico que começou em 28 de julho de 2019 e termina no final deste mês.