Isolamento aumenta o consumo de drogas
Imagem ilustrativa/Pixabay/domínio público

Opinião

Isolamento aumenta o consumo de drogas

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 06/07/2020 - 09:07

Este é um dado preocupante mas que precisa ser levado a sério. O consumo de bebidas alcoólicas tem aumentado em tempos de pandemia. Não por acaso a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem orientado os países a terem política de restrições e até proibição de consumo de bebidas alcoólicas. 

Mas não é só o consumo de bebida, as drogas também tem tido um aumento. Não por acaso o número de apreensões de droga cresceu. A quantidade dos entorpecentes que estão em circulação variam, as a maconha e o crack predominam. Os dados são da Organização Mundial de Saúde.

O que leva a isso?

Estamos a procura de aliviar a dor. O consumo de álcool de drogas ilícitas tem uma relação direta com o prazer. Momentâneo e cada vez mais fundado em uma dependência, o consumo de drogas tende a se transformar em um problema avançando para uma doença em muitos casos. Incurável, diga-se de passagem. Como a diabetes necessita de controle, mas não se pode ter  a ilusão de que será superada.

Pode-se romper com o consumo de drogas ilícitas e a dependência do álcool, mas a vigilância tem que ser constante. A recaída é fatal. Sempre, quando ocorre, gera a busca por proporções maiores. Com o isolamento, se busca o consumo doméstico quase sempre sem controle dependendo da composição familiar que cada um tem. Quanto mais solitário a situação piora. Familiares são fundamentais no controle da dependência.

Segundo dados da Alcóolatras Anônimos, muitos acabam por romper os tratamentos que estavam em andamento. Não por acaso a busca pelo consumo se dá em quem estava em quarentena e se vê tendo que enfrentar a solidão. Por isso, é necessário procurar ajuda. Não ficar na solidão remoendo as próprias dores.

A Alcóolatras Anônimos tem sentido, por outro lado, que as pessoas têm buscado ajuda. Houve um aumento na procura da entidade. Para se ter uma ideia, nas primeiras semanas de maio foram realizadas mais de duas mil e novecentas reuniões. com mais de dezessete mil e novecentos participantes. 

Vale lembrar que amigos e familiares têm papel fundamental no combate ao consumo de drogas ilícitas e dependência alcoólica. Não só no monitoramento, mas mantendo um diálogo constante com quem é dependente. Não deixar que se sinto isolado. Conviver e valorizar a vida. Usar dos meios tecnológicos que temos hoje para incentivar e apoiar a resistência ao desejo de buscar o consumo da bebida. 

Se o consumo de bebida e de drogas ilícitas é a busca de uma felicidade, por mais que passageira, uma forma de combater este mal é oferecer uma alegria mais duradoura, com as pessoas que amamos e que gostamos de perceber que nos amam. Mostre o seu amor por alguém que precise.