Hospital conseguiu acabar com pacientes em macas no corredor
Luciana Peña/CBN Maringá

HUM

Hospital conseguiu acabar com pacientes em macas no corredor

Saúde por Luciana Peña em 03/06/2019 - 11:16

A tradicional cena de pacientes sendo atendidos nos corredores do Pronto Socorro do Hospital Universitário de Maringá foi um dos motivos que levaram o Conselho Regional de Medicina a aplicar um indicativo de interdição ética no HU. O indicativo foi retirado oficialmente nesta segunda-feira (03) por conselheiros do CRM que estiveram no hospital. Eles arrancaram das portas de entrada e corredores do HU o cartaz que avisava sobre a interdição. Um ato simbólico, mas que tem um significado importante. Significa por exemplo, que além de não haver mais macas nos corredores, os plantões no fim de semana estão com equipes completas. Nenhum paciente vai deixar de ser atendido por falta de médico. Outro problema detectado pelo CRM, diz o conselheiro Márcio de Carvalho.

Para atender o CRM, a superintendência do HU remanejou médicos e outros servidores, credenciou novos médicos, pelo menos 29, agilizou os exames médicos, abriu leitos que estavam interditados e racionalizou a permanência de pacientes no HU. Agora eles seguem para o hospital de referência com mais rapidez. A superintendente do HU, Elisabete Kobayashi, ficou aliviada de ver o CRM rasgando o aviso de indicativo de interdição ética.

O Pronto Socorro atende até 7 mil pessoas por mês.