História das Eleições em Maringá - Episódio 1

Podcast

História das Eleições em Maringá - Episódio 1

Podcast por Reginaldo Dias em 22/09/2020 - 10:48

O História das Eleições é apresentado pelo professor e historiador Reginaldo Dias. 

Ouça o primeiro episódio:

Olá, pessoal, estamos dando largada ao programa História das eleições municipais em Maringá. Durante aproximadamente 45 dias, estarei aqui na CBN contando para vocês a história de cada uma das eleições para prefeito e para vereadores de Maringá. Vou compartilhar com vocês as informações das pesquisas que venho realizando há bastante tempo. Aos interessados em saber um pouco mais, informo que tenho um livro publicado a respeito.

Desde que Maringá se tornou município em 1952, houve 16 eleições municipais. Além dessas, antes de ser emancipado, o distrito de Maringá participou de duas eleições para prefeito de Mandaguari.

Sempre foi uma festa, porque a eleição é a festa da democracia. É quando o povo exerce o direito intransferível de constituir os seus representantes no poder Executivo e no poder Legislativo. Isso acontece em três níveis: no âmbito do município, no âmbito do Estado e no âmbito nacional. Cada nível de eleições tem a sua magia. Claro que as eleições para presidente e governador são muito importantes, mas eu sou defensor da tese de que a eleição mais apaixonante, a que mais mobiliza a nossa atenção e o nosso interesse é aquela que define o poder municipal.

Estamos integrados simultaneamente ao país, ao estado e ao município. Mas sou defensor da ideia de que a gente mora mesmo é na cidade. Esse é o solo em que pisamos. Em uma campanha para prefeito e para vereadores, temos a oportunidade de manter contato direto com os candidatos, podemos ouvi-los diretamente; eventualmente, conhecemos de perto a trajetória dos candidatos na comunidade, conhecemos a sua família. Terminada a eleição, temos acesso a esse representante para apresentar as nossas reivindicações e também as nossas críticas.

Cada campanha eleitoral discute os problemas da cidade e o povo elege aquele que, aos olhos da maioria, reúne as melhores condições para encontrar e colocar em prática as soluções.

Mas a política, meus amigos, não é uma ciência exata. Aa política é uma arte.

Um candidato bem informado e bem assessorado não tem dificuldade para diagnosticar quais são os problemas da cidade e apresentar um leque de soluções sensatas. Por que, então, os eleitores confiam que um determinado candidato é o mais capacitado para representá-lo? Não há uma receita pronta para isso. Normalmente, é eleito o candidato que mobiliza a razão e a emoção dos eleitores, que faz o debate de ideais, mas também emociona e ganha a confiança, ganha o candidato que conquista os corações e as mentes da maioria.

Não sabemos como isso vai acontecer em 2020, mas vamos narrar como aconteceu de 1947 a 2016. Cada uma dessas campanhas eleitorais é rica em episódios e em personagens fascinantes. Houve fatos que parecem ter saído dos livros de ficção, inventados por um escritor rico em imaginação. Mas são fatos reais, são personagens da nossa história.

Fica combinado. Estarei aqui na CBN, sempre neste horário, contando a história das eleições municipais para vocês.