Vereadores criticam decreto que suspendeu transporte coletivo nos fins de semana em Maringá
Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Maringá

Legislativo

Vereadores criticam decreto que suspendeu transporte coletivo nos fins de semana em Maringá

Política por Luciana Peña em 07/07/2020 - 12:33

O tema dominou o debate na sessão da Câmara desta terça-feira (7). Os parlamentares que representam os distritos Iguatemi e Floriano foram mais incisivos. “Será que os trabalhadores dos distritos vão pagar até R$40,00 para vir trabalhar no  fim de semana?”, questionaram. 

O pequeno expediente da sessão da Câmara de Maringá nesta terça-feira foi dominado por um tema que provocou discursos acalorados: o novo decreto municipal com medidas restritivas.

O decreto tem o objetivo de reduzir a circulação de pessoas principalmente nos fins de semana.

Entre as medidas está a suspensão do transporte coletivo aos sábados e domingos.

Os vereadores criticaram a suspensão do transporte. O vereador Chico Caiana fez uma conta: o trabalhador que sai do Conjunto Requião em direção ao centro vai gastar de 12 a 26 reais com transporte individual. O vereador Onivaldo Barris, que representa eleitores do distrito Iguatemi acrescentou que neste caso o gasto será maior. [ouça no áudio acima]

O vereador Jean Marques também criticou a medida que será uma espécie de punição ao trabalhador, na opinião dele. [ouça no áudio acima]


O decreto também altera o horário de funcionamento dos restaurantes. O vereador Mário Verri disse que faltou um estudo técnico sobre o impacto do setor na pandemia. [ouça no áudio acima]

Em defesa da administração, o líder do prefeito vereador Alex Chaves disse que as medidas adotadas em Maringá permitem que a cidade não entre na quarentena determinada pelo Governo do Estado. Mas ele próprio tem dúvidas sobre a eficácia das novas restrições e diz que a solução será conversar com o prefeito. [ouça no áudio acima]

O novo decreto começa a valer nessa quarta-feira e será por 14 dias.