“Quem abre mão da ética se torna um médico antiético”
Imagem Ilustrativa/Pixabay/Domínio Público

Avalia a coordenadora

“Quem abre mão da ética se torna um médico antiético”

Por Victor Simião em 05/09/2019 - 16:38

A afirmação é da médica Ana Maria Machado de Moraes, coordenadora do curso de Medicina da Unicesumar. Em entrevista à CBN, ela lamenta o fato de que quatro alunos tenham fraudado o vestibular, mas garante que é um caso isolado.

Player Ouça a reportagem

Após a notícia de que quatro estudantes de medicina da Unicesumar foram expulsos por terem fraudado o vestibular, a coordenadora do curso na instituição lamentou. A médica Ana Maria Machado de Moraes avaliou que o aluno que abre mão da ética logo no início da carreira acadêmica infelizmente deve seguir com a mesma postura quando terminar os estudos, se tornando médico antiético. O que é algo muito triste, disse a professora.

Quatro alunos do primeiro semestre do curso foram expulsos por decisão do centro universitário. Após sindicância interna, a Unicesumar comprovou que eles fraudaram o vestibular. De acordo com a instituição, os quatro estudantes afirmaram que teriam pagado para outras pessoas fazerem as provas. A Polícia Civil, agora, investiga o caso. E existe a possibilidade de acusação por estelionato e falsidade ideológica. 

Os jovens expulsos são de Mato Grosso, Goiânia e de cidades da região de Cascavel.  

Atualmente, a Unicesumar tem 1413 estudantes de medicina. Questionada pela CBN se existe como afirmar que outro aluno não teria fraudado o vestibular, a professora Ana Maria disse que não há como garantir não ter havido alguma falsificação. Mas que o caso acontecido é isolado.

Medicina é o curso mais concorrido da Unicesumar. Atualmente, a mensalidade está em R$ 8,8 mil. 

A CBN questionou se agora cada matrícula dos outros 1400 alunos estudantes de medicina vai passar por avaliação. A assessoria de imprensa da instituição disse que iria buscar a resposta. A reportagem aguarda. 

 

Notícias Relacionadas

Notícias da mesma editoria