Projeto em regime de urgência impede possível concessão

Aeroporto

Projeto em regime de urgência impede possível concessão

Por Luciana Peña em 19/11/2019 - 11:54

 

Um projeto que será votado nesta terça-feira(19) na Câmara Municipal de Maringá, revoga artigo de lei que autoriza a prefeitura a conceder a administração do aeroporto à iniciativa privada. A proposta é do vereador Carlos Mariucci. Ele defende que  o projeto, do jeito que está, é uma carta branca para que futuros gestores entreguem o aeroporto à iniciativa privada sem discussão com a sociedade.

Mas o autor da autorização para a concessão do aeroporto, discorda. O vereador Jean Marques diz que concessão é diferente de privatização. O aeroporto continuará sendo público. Apenas o serviço será gerido pela iniciativa privada, seguindo a tendência no mundo inteiro. 

Sobre a possível “carta branca”, Jean Marques diz que o artigo da lei que autoriza a concessão já estabelece vários critérios para garantir o debate com a sociedade, como por exemplo,  audiências públicas. 

Atualizado às 15h10 - O vereador Jean Marques esclarece que, ao contrário do que disse o vereador Carlos Mariucci, ele não era líder do prefeito na época em que o projeto autorizando a concessão foi aprovado.

Atualizado às 15h50 - O projeto não foi debatido porque os vereadores rejeitaram a urgência. O texto volta para a tramitação normal pela Casa.

Notícias da mesma editoria