Profissionais livres tem destino incerto
CBN Maringá

Opinião

Profissionais livres tem destino incerto

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 01/06/2022 - 08:19

O futuro profissional já foi uma imposição. Não se precisava escolher, era apenas seguir o curso que as oportunidades nos davam e manter a fidelidade a uma empresa e atividade. O longo tempo na profissão gerava méritos e consolidava sua posição. Era a tão almejada estabilidade. Isto não existe mais.

Não estamos mais nos tempos em que nos “casamos” com a empresa e somos felizes para sempre. Empresas são estáveis e podem mudar de curso e encerrar suas atividades. Podem ser vendidas ou incorporadas.

Pessoas não são mais seres que fazem a mesma coisa o tempo todo. Viver repetindo a mesma atividade é ficar no tempo e restringir a possibilidade de uma remuneração melhor. Uma atividade profissional pode ficar obsoleta ou exigir novas práticas e habilidades muitas vezes em uma mesma geração de profissionais.

Um dado que vale lembrar é que nas empresas profissionais com diferentes formações acabam assumindo atividades que não expressam no que se formaram. Engenheiros e zootecnistas estão na área de Tecnologia da Informação. Tem agrônomo no jornalismo e médicos no marketing.

Se perguntar como alguém formado para uma determinada atividade acabou abraçando outra, as respostas serão as mais variadas. Contudo, uma questão é dominante, eles reconstruíram a carreira profissional descobrindo a possibilidade de sucesso em algo que não tinham planejado.

Tiveram a ousadia de sair daquilo que estava programado e poderia ser naturalmente o seu destino. A vida do óbvio não cabe mais na carreira profissional. Logo, a grande interrogação está a nossa frente. Ao mesmo tempo que nos gera insegurança nos dá um mundo de oportunidades.

Lembre-se, a liberdade vem associada a instabilidade e a segurança a perda de escolhas. Por mais que todos gostariam de ser livres e seguros na vida, seja profissional ou pessoal, isso não existe. Não há como dar garantias de coisas antagônicas.

Sempre há tempo de recomeçar na carreira. Mudar de curso e tentar algo novo. Então, há tempo. O que não há é o conforto de uma jornada, o fim da linha e o limite. Podemos caminhar até o último minuto em nossa vida profissional.

Vale apena lembrar que a qualificação é o elemento chave para a jornada longa de uma carreira bem-sucedida.

 

Quer fazer contato com Gilson Aguiar, encaminhar uma sugestão? Envie uma mensagem para o WhatsApp da CBN Maringá. O número é (44) 99877 9550