Ouvintes reclamam de problemas para sacar o auxílio emergencial
Imagem ilustrativa/Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Você faz a pauta

Ouvintes reclamam de problemas para sacar o auxílio emergencial

Economia por Luciana Peña em 18/05/2020 - 11:21

Em um dos casos a Caixa informa que o benefício foi pago a dois integrantes da família. Mas ouvinte diz ninguém recebeu dinheiro nenhum.

Pelas redes sociais ou diretamente na redação, a reportagem da CBN Maringá continua recebendo mensagens de ouvintes que não conseguem sacar o auxílio emergencial de 600 reais do Governo Federal.

Em dois casos desta segunda-feira, os ouvintes são MEIs, microempreendedores individuais.  

O Ricardo Rodrigues diz que está desistindo de acessar o benefício porque o site informa que ele está com problemas no CPF. Mas ele garante que não está. E na Caixa a única ajuda que recebe é a orientação para resolver o problema no site.[ouça no áudio acima]

O caso do Arthur Casarotto é um pouco diferente. O aplicativo da Caixa informa que cadastro dele está inconclusivo. E agora ele foi informado também que duas pessoas da família dele já receberam o benefício e portanto o dele não sairá. Acontece que na casa do Arthur são ele e a mãe, também Mei e que deu entrada no benefício, dois irmãos pequenos e o pai que é funcionário registrado e não pediu o benefício. Ou seja, quem são os CPFs da família dele que receberam o dinheiro? A Caixa não informa. [ouça no áudio acima]

A CBN está tentando contato com a Caixa para comentar o assunto.

 

Atualização (11h38): 

Em resposta aos ouvintes, a Caixa divulgou nota com passo a passo. Confira:

A CAIXA informa que a análise é feita pela Dataprev, instituição do Governo Federal responsável por verificar se o cidadão cumpre todas as exigências previstas na lei. Uma vez concluída a análise e retornando como “aprovada”, a liberação do recurso é realizada pela CAIXA.

Se o retorno da análise for “dados inconclusivos”, será permitido ao cidadão realizar nova solicitação. Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar a correção de dados por meio de nova solicitação. Os motivos da inconclusão podem ser marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro; falta de inserção da informação de sexo; inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento; divergência de cadastramento entre membros da mesma família; inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Tais solicitações deverão ser feitas através do app CAIXA Auxílio Emergencial ou do site auxilio.caixa.gov.br, onde o trabalhador fará novo preenchimento dos dados, sem a necessidade de apresentação de documentos.

Para fazer a contestação, no site auxilio.caixa.gov.br, o interessado vai clicar em “Acompanhe sua solicitação”; informar o CPF; marcar a opção “não sou um robô” e clicar e continuar. É preciso informar ainda o código enviado via SMS para o celular do beneficiário. Após esse passo, vai aparecer a mensagem “Auxílio Emergencial não aprovado”, sendo informado também o motivo da não aprovação.

Logo abaixo, são disponibilizados dois links. No primeiro, é possível “Realizar nova solicitação”, no caso de ter informado algum dado errado. No segundo, o cidadão deve “Contestar essa informação”, caso julgue que informou os dados corretamente, mas não concorda com o motivo da não aprovação.

 

Lembre-se: ao sair de casa, use máscara. Clique aqui e saiba por que ela é importante.