Laboratório encontra praga Myosoton Aquaticum em pacotes de sementes misteriosas
Myosoton Aquaticum é considerada daninha nos campos de trigo da China – Foto: Divulgação Mapa

Alerta

Laboratório encontra praga Myosoton Aquaticum em pacotes de sementes misteriosas

País por Fabio Guillen/GMC Online em 27/11/2020 - 17:52

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encontrou em pacotes de sementes recebidos pelos Correios a espécie Myosoton Aquaticum, praga ausente no Brasil e com potencial de danos econômicos. A informação foi confirmada pelo Mapa. 

Essa espécie apresenta resistência a herbicidas, o que torna seu controle difícil. A introdução dessa planta daninha no país pode ter impacto econômico negativo. O Mapa analisou, até o momento, 36 amostras de pacotes de sementes não solicitadas que chegaram via Correios na casa dos brasileiros. 

No total, 47% das amostras já analisadas apresentaram risco fitossanitário ao país. Em quatro amostras foram identificadas uma espécie quarentenária ausente – Descurainia sophia – considerada como planta daninha nos Estados Unidos e Canadá, além de planta invasora no México, Japão, Coreia, Chile e Austrália. Já a Myosoton Aquaticum é considerada daninha nos campos de trigo da China.

Outras 15 amostras continham gêneros que tem espécies quarentenárias ou espécies com potencial quarentenário, como sementes de Cuscuta; de Brassica; de Chenopodium; de Amaranthus; e dos fungos Cladosporium; Alternaria; Fusarium; e Bipolaris. 

“Após análises laboratoriais, pode-se avaliar que a introdução de material propagação (sementes ou mudas), mesmo em pequenas quantidades, sem atender aos requisitos fitossanitários e de qualidade estabelecidos pelo Mapa, coloca em risco a agricultura brasileira”, ressalta o diretor do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas, Carlos Goulart. 

Orientações 

O Mapa mantém o alerta aos cidadãos brasileiros para que tenham cuidado e não abram encomendas recebidas pelos correios de pacotes de sementes não solicitadas.  

Caso o cidadão venha a receber em casa sementes provenientes do exterior, o Ministério orienta a entrega do material para uma das unidades do Mapa em seu estado  ou órgão estadual de defesa. O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, a fim de evitar o contato das sementes com solo e prejuízos para as áreas agrícolas e o meio ambiente.  

A orientação também vale para o cidadão que recebeu e plantou as sementes. Neste caso, entre em contato com o Mapa ou o órgão estadual de defesa para agendar o recolhimento do material. No Paraná, a recomendação é procurar a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Planta que nasceu de semente da China em Maringá é identificada e destruída em laboratório

A planta que nasceu em um quintal de Maringá a partir de sementes da China foi identificada pelo laboratório da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). A planta foi recolhida no quintal de Maringá por técnicos da Adapar no dia 29 de setembro deste ano.

Segundo o gerente de sanidade vegetal da agência, Renato Rezende Young Blood, a planta não está catalogada como uma espécie brasileira, mas aparentemente não oferece riscos à agricultura.

As sementes misteriosas que estão chegando pelos Correios de encomendas de países asiáticos, dentre eles a China, foram plantas por, pelo menos, dez paranaenses.

Das dez plantas localizadas pela Adapar, somente a de Maringá já havia se formado e estava produzindo sementes. A planta de Maringá, inclusive, já foi avaliada e destruída em laboratório. As demais plantas que nasceram no Paraná eram pequenas, consideradas mudas. 

Acesse GMC Online

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550