Índice geral de infestação da dengue em Maringá é de alto risco: 4,2%
Carina Bernardino/CBN Maringá

Lira 2019

Índice geral de infestação da dengue em Maringá é de alto risco: 4,2%

Por Carina Bernardino em 12/02/2019 - 15:36

É o pior resultado do Lira apresentado no município desde 2010. Saúde diz que nenhuma região está em baixo risco para proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Um caso suspeito de dengue hemorrágica está sob investigação. 

Player Ouça a reportagem

Os dados apresentados pela secretaria Municipal de Saúde de Maringá na tarde desta terça-feira (12) mostram que toda a cidade está infestada de larvas do mosquito da dengue. É o primeiro Lira de 2019, Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti.

O índice geral do município está em 4,2%, considerado de alto risco. Segundo o secretário de Saúde, Jair Biato, Maringá não tem nenhuma área de baixo risco. Biato ainda reforça que o lixo domiciliar continuar sendo o principal criadouro do mosquito da dengue na cidade.

Agora, para reduzir a infestação, o combate as larvas será feito por UBS. Na Unidade Básica de Saúde Paraíso, por exemplo, o índice chega a 8,3%.

Desde agosto de 2018, Maringá tem cinco casos de dengue confirmados e 475 notificados. A Unidade de Pronto Atendimento Zona Sul, está investigando um caso suspeito de dengue hemorrágica.

Na UBS Cidade Alta o índice de infestação é de 6,9%, já nas UBSs São Silvestre e Céu Azul o índice chega a 6,7%. Na UBS Alvorada III a infestação é de 4,0% e na UBS Aclimação de 4,8%.

O Lira 2019 em Maringá foi levantado entre os dias 21 e 25 de janeiro, período de muito chuvoso e de muito calor no município. Em todo o Paraná, mais de 300 municípios paranaenses estão infestados por larvas do mosquito da dengue, segundo a secretaria de Saúde.

Notícias Relacionadas

Notícias da mesma editoria