‘Como entender a continuidade da greve?’
CBN Maringá

Comentário

‘Como entender a continuidade da greve?’

Por Gilson Aguiar em 30/05/2018 - 08:00

Gilson Aguiar analisa a política brasileira para apontar o que leva os grevistas as continuar na paralisação

Player Ouça o comentário

Fraquezas e atos errados

O que explica o momento que estamos vivendo? O governo atende as reivindicações dos caminhoneiros, mas eles não voltam a atividade, ou pelo menos parte deles. Ainda há bloqueios e manifestações nas rodovias. Inclusive, agora pela manhã, com ações da Polícia Militar para desfazer alguns destes bloqueios nas rodovias. Como entender?

Podemos começar pela crise instalada na vida dos caminhoneiros, como em parte considerável da população brasileira que tem uma atividade precária. A insatisfação é grande e manifestada de diversas formas. O desemprego e o aumento da informalidade são algumas expressões. Viver no Brasil com a eterna esperança a frente frustra e, em determinados momentos, cansa.

A impopularidade de Temer não ajuda, piora. A sua permanência no poder frustra. A queda de Dilma Rousseff foi um passo importante para livrar o país da corrupção e a intolerância em relação ao poder ocupado por quem cometeu atos ilícitos. Mas o seu vice, com acusações de atos ilícitos e piores que Dilma, permanecer no poder é indigesto. Toda a ação que a operação Lava-Jato representa acaba por ser ofuscada e a indignação cresce. Fica feio começar um serviço e não terminar.

Por isso, a permanência dos caminhoneiros paralisados, ou pelo menos parte da categoria, e os problemas causados no país é obra do descaso. Do encontro entre a vida de desprezo e marginal de um setor da população e, por outro, a moralização do país que tem na impunidade dos que permanecem uma frustração nacional, tem seu preço.

Neste ambiente, se gera possibilidades e vazios do poder. O oportunistas e milagreiros tendem a crescer. Infelizmente, nossa imaturidade democrática e incapacidade de direcionar de forma racional a força, pode nos levar a cometer erros. Motivados pela verdade e agindo pela ilusão.