Caso Emili: médico vai ser ouvido
Reprodução/Facebook

Audiência

Caso Emili: médico vai ser ouvido

Por Victor Simião em 25/06/2019 - 15:12

É a parte final do processo criminal que investiga a morte de Emili da Silva Martins. A jovem foi morta em fevereiro. O autor do crime é o ex-marido.

Player Ouça a reportagem

A fase de instrução do processo criminal que investiga a morte da jovem Emili da Silva Martins, de 18 anos, deve ser encerrada nesta terça-feira (25). Durante esta tarde está marcada uma audiência por vídeo conferência com o médico que atendeu a jovem no dia 04 de fevereiro, em Maringá. Emili foi esfaqueada pelo ex-marido, Davi Henrique Caldeira Brandt, em Marialva. Ela estava grávida de quatro meses.

A Polícia Civil indiciou Brandt por feminicídio e tentativa de estupro. Um vídeo gravado quatro horas antes da morte da vítima foi considerado fundamental para a conclusão da investigação. O réu, desde então, está preso preventivamente.

O advogado Israel Batista, contrato como assistente de acusação, diz acreditar que o réu vai a júri. E que o fato foi cruel.

Player Ouça Israel Batista

O Advogado Allan Reis, que defende Davi Henrique Caldeira Brandt, diz não acreditar na tese de crueldade. Segundo ele, o réu levou cerca de uma hora para acionar a família dele e contar o que havia acontecido com Emili. A defesa também explica que Brandt, réu confesso, assumiu ter esfaqueado a ex-mulher. Entretanto, o réu afirmou não ter acreditado que as facadas sejam o principal motivo da morte, relata o advogado.

Player Ouça Allan Reis

Davi e Emili têm uma filha de três anos que está sob custódia da família. Em crimes como esse, as penas podem passar de 30 anos de prisão.

Notícias da mesma editoria