Após “estranhamento”, Acim decide seguir recomendação da Prefeitura
foto/arquivo/acim

Decreto aceito

Após “estranhamento”, Acim decide seguir recomendação da Prefeitura

Economia por Victor Simião em 19/03/2020 - 15:20

Pega de surpresa, associação se reuniu com prefeito e entendeu os motivos das medidas adotadas pela prefeitura como medida preventiva a disseminação do coronavírus. Em vídeo divulgado nas redes sociais, presidente da Acim diz estar buscando alternativas para minimizar o impacto do fechamento de comércio e de outras restrições por 30 dias determinadas no decreto assinado nessa quarta-feira (18)

 

A Associação Comercial e Empresarial de Maringá decidiu seguir o decreto da Prefeitura de Maringá, que determina o fechamento do comércio a partir desta sexta-feira (20). A decisão da entidade veio após um estranhamento inicial entre a associação e a Prefeitura. Na quarta-feira (18), após o prefeito Ulisses Maia anunciar as medidas de emergência, o presidente da Acim, Michel Felippe Soares, foi ao Paço Municipal para entender a medida.

Nos bastidores, a informação era a de que a associação não tinha sido consultada.

Havia uma preocupação diante a crise econômica que irá acontecer devido ao coronavírus: já que a maior parte dos estabelecimentos irá fechar por 30 dias.

Nesta quinta-feira (19), a Acim divulgou um vídeo dizendo entender a decisão da Prefeitura de Maringá. Nele, o presidente Michel Felippe Soares diz que a associação irá se reunir periodicamente com o poder público municipal. Se for o caso, o comércio poderá voltar a abrir antes, afirma. 

A Acim tem buscado obter linhas de crédito e mais prazo para pagamentos de impostos. No caso municipal, a Prefeitura permitiu que o pagamento do simples, uma modalidade de tributo, seja atrasado em até 90 dias. No decreto público, há informação de que novas medidas econômicas devem ser feitas em breve.