Agência do Trabalhador segue produzindo carteiras de trabalho em Maringá
Imagem Ilustrativa/Foto: EBC

Normalmente

Agência do Trabalhador segue produzindo carteiras de trabalho em Maringá

Economia por Victor Simião em 17/01/2020 - 10:35

Governo Federal anunciou que a versão de papel será substituída por versão digital a partir de fevereiro. Até o momento não foi decidido quando a produção de carteira física será encerrada na cidade. 

A Agência do Trabalhador de Maringá segue produzindo carteiras de trabalho. O Ministério da Economia anunciou que o documento físico não será mais emitido a partir de fevereiro, na forma física. A versão de papel está sendo  substituída por uma digital e por aplicativo. Apesar disso, em Maringá, quem quiser ainda pode solicitar o documento. A diretoria da agência informou nesta sexta-feira (17) que ainda não houve uma determinação para encerrar os atendimentos.

Em 2019, o Ministério da Economia,  que assumiu as funções do antigo Ministério do Trabalho, determinou a substituição da carteira física.  Segundo o Governo, a alteração moderniza o trabalho, permitindo o acesso do histórico do trabalhador por meio de aplicativos ou internet. Há, também, redução de custos. 

Conforme o Governo, com o documento digital o trabalhador poderá informar apenas o número do CPF ao empregador. Aí, o registro será feito diretamente na plataforma digital.  As empresas devem ter cadastro no Esocial. 

O aplicativo pode ser acessado em dispositivos android e IOS. Na internet, o site é o servicos.mte.gov.br. É preciso fazer um cadastro, com informações pessoais e profissionais. 

Em 2019, a Agência do Trabalhador em Maringá produziu 11220 carteiras de trabalho. 9759 foram buscadas. No início deste ano, cerca de 1500 documentos do tipo aguardavam ser retirados.  São carteiras feitas desde 2011, que daí ficam separadas em um armário, esperando a volta do dono.

A diretora da agência, Clarice Chimirri, disse que a maior parte das carteiras é feita por jovens, que não buscam o documento porque não começam a trabalhar.

A carteira digital irá, portanto, evitar que mais espaços na agência em Maringá sejam ocupados.