A vida merece respeito
Imagem ilustrativa/Pixabay/domínio público

Opinião

A vida merece respeito

O comentário de Gilson Aguiar por Gilson Aguiar em 10/04/2020 - 08:11

Medidas de isolamento são necessárias, não é capricho, permitem um controle sobre a propagação da Covid-19 e possibilidade de que a estrutura de saúde possa atender de forma adequada os casos que estão e vão surgir. Nossa curva epidemiológica ainda vai crescer significativamente e chegar em um patamar mais elevado do que o que estamos assistindo. Toda a medida de isolamento conta e é necessária.

É perceptível, porém, que muitos não estão obedecendo a estas medidas. Se pode notar um aumento do número de pessoas que abandonaram total ou parcialmente as medidas de restrição e estão circulando pela cidade. Elas estão cansadas de ficar em casa e temem o pior com as consequências que o isolamento social está e pode trazer para sua vida financeira. Respeita-se o temor, mas não pode se negar o preço que podemos pagar pelo risco do retorno à vida cotidiana.

É imediatismo a busca de retomar a vida como se nada estivesse acontecendo. Pensar nas consequências que teremos com o fechamento de empresas e desemprego é compreensivo. Porém, todo este sacrifício não pode ser em vão. Muitos podem pagar com a vida a angústia que estamos passando neste momento. Sem desmerecer a ameaça econômica que paira sobre a vida de todos nós. 

É uma questão de escolha particular aparentemente. Pode-se afirmar que cada um está fazendo a sua medida e tomando a atitude que considera necessária. Contudo, é hipocrisia não considerar ou perceber que as escolhas particulares tem um efeito na coletividade. Um ato e muitas reações. Esta interdependência não pode sair de nossa consciência em momento algum. 

Devo considerar que há lideranças que desqualificam o problema. Pessoas que têm influência sobre a vida coletiva e tratam com descaso a pandemia. Nossas vidas não podem ser medidas por estes seres humanos. O futuro não é o que eles expressam e muito menos a saída. A responsabilidade é de cada um, sobre sua própria vida e sobre seus atos que atingem direta ou indiretamente a vida de muitas pessoas.