Revolta popular após morte de jovem em Porto São José
Imagem ilustrativa/Foto: Cléber França

Região

Revolta popular após morte de jovem em Porto São José

Segurança por Luciana Peña em 27/04/2020 - 12:04

A reportagem da CBN está apurando a morte de um rapaz na noite desse domingo (26), em Porto São José, distrito de São Pedro do Paraná.

O jovem foi morto por um policial militar de folga após uma batida de trânsito.

Populares se revoltaram com a ação policial e colocaram fogo numa embarcação do policial.

A reportagem conversou com um  morador de São Pedro do Paraná que disse que há vários policiais nesta manhã na cidade para apurar o que aconteceu .

A CBN Maringá está desde o começo da manhã tentando ouvir a PM, mas foi informada que a corporação só irá se manifestar por meio de nota, que será divulgada nesta segunda-feira (27) à tarde.

Atualizado às 14h00 - A CBN conversou com o empresário e guia turístico Jamil Marcelo Kassem, amigo de infância da vítima, que dá a versão dele e de populares sobre o crime. Ouça: 

Atualizado às 18h-  Em nota a Polícia Militar divulgou o seguinte:

"Na noite de 26 de abril de 2020, após acionamento a equipe Policial militar de São Pedro do Paraná deslocou em atendimento a ocorrência de disparo de arma de fogo na rampa de acesso ao Rio Paraná do distrito de Porto São Jose.

No local os Policiais constataram uma grande aglomeração de pessoas, onde o autor dos disparos, sendo esse um policial militar de folga, informou a equipe que após uma discussão com a vítima, teria sido atropelado onde efetuou alguns disparos em direção ao veículo.

Ainda no local a vítima foi socorrida por ambulância medica porem entrou em óbito antes da chegada ao hospital, a população com os ânimos exaltados atentaram contra o autor dos disparos que foi retirado pelos policias militares do local, os quais também se feriram devido as pedras jogadas contra a equipe, ainda no local a multidão ateou fogo no carro e barco do Policial Militar.

O autor dos disparos foi encaminhado para a 20º DRP de Loanda, para as medidas cabíveis."