Quem merece?

O Assunto é Política

Quem merece?

O Assunto é Política por Diniz Neto em 28/11/2019 - 10:20

 

Na coluna de hoje:

- DIA MUNDIAL DE AÇÃO DE GRAÇAS

- DIA DO SOLDADO DESCONHECIDO

- QUEM MERECE?

- CURITIBA, CAPITAL BRASILEIRA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA

- UM NOVO MOMENTO PARA A MICROEMPRESA

- PROGRAMA DE DESFAVELAMENTO NO PARANÁ

- SEMINÁRIO DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

 

 

28 de novembro, quinta-feira. Diga 33... faltam 33 dias para 31 de dezembro.

 

DIA MUNDIAL DE AÇÃO DE GRAÇAS

O Dia Mundial de Ação de Graças ou Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day, em inglês), é celebrado na quarta quinta-feira de novembro. Em 2019, 28 de novembro.

Esse dia tem significado de agradecimento, em que além de expressar gratidão a Deus, as pessoas reconhecem tudo de bom que receberam ao longo do ano e demonstram carinho entre si.

É uma das datas mais importantes dos Estados Unidos e do Canadá, assim como o Natal e o Ano Novo. Trata-se de um feriado nacional nos dois países, entretanto, no Canadá é celebrado em um dia diferente, na segunda segunda-feira do mês de outubro.

No Brasil há duas leis, uma de 1949 e outra de 1966. Mas a data é pouco comemorada aqui.

Desde o século XVI, fundadores da Nova Inglaterra, localizada em Plymouth Colony, Massachusetts, comemoravam a colheita com a realização de uma festa.

Em 1863, o presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln decretou oficialmente que a quarta quinta-feira de novembro seria o Dia de Ação de Graças. A data passou a ser feriado nacional nos Estados Unidos a partir do ano de 1941.

DIA DO SOLDADO DESCONHECIDO

Esta data tem como propósito de honrar a memória dos soldados que perderam as suas vidas lutando pelas suas pátrias mas cujos corpos não foram identificados.

A origem deste tipo de homenagem aconteceu no Reino Unido, quando em 1920 um guerreiro incógnito que faleceu combatendo durante a Primeira Guerra Mundial foi enterrado na Abadia de Westminster.

No Brasil, o Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, que se encontra no Rio de Janeiro, foi inaugurado em Junho de 1960. Este monumento contém uma urna com restos mortais de soldados não identificados, que simboliza o Soldado Desconhecido.

-------

QUEM MERECE?

Está sendo encaminhado via WhatsApp um questionário com a seguinte pergunta: “Quem merece ser o presidente do partido Aliança pelo Brasil na sua cidade ? Cite um nome e justifique.”

Independente de quem fez o questionário, o assunto é de fato interessante. O partido foi recentemente lançado, ainda não tem registro, mas tem muita gente correndo atrás do seu comando nos estados e municípios.

Em Maringá já se sabe que o deputado federal Sargento Fahur e o Soldado Adriano foram convidados por Eduardo Bolsonaro para a convenção de lançamento do partido e estiveram lá.

No Paraná, o homem forte do Aliança pelo Brasil é o deputado federal  Filipe Barros, jovem, com apenas 28 anos, que foi vereador de Londrina e eleito deputado federal em 2018, pelo PSL, com 75.326.

Filipe tem boas relações com muitos políticos de Maringá e do Paraná. Surgiu e agora se fortalece como uma liderança importante.

Estão na lista por este comando alguns maringaenses pré-candidatos a prefeito. Com certeza vão aparecer na lista, que talvez a gente não fique conhecendo. Mas o fato é que está sendo elaborada.

Quem quiser responder essa pergunta pode entrar neste link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdgS5lgvG2ONl_2Db538j5VTxJ6n3BfTJnsiBZiIjnPfQZItw/viewform

ALIANÇAS

Sobre o partido “Aliança pelo Brasil” nunca é demais lembrar que as campanhas municipais dependem, basicamente, de alianças.

Todos os pré-candidatos buscam apoio para os seus projetos e muitas conversas estão em andamento. Algumas apenas no começo e outras mais adiantadas.

O fato é que que a vitória em outubro do ano que vem poderá ser consolidar a partir de capacidade e sensibilidade de articulação política. Estou vendo algumas coisas importantes acontecendo. Poderão se tornar decisivas. Mas ainda é cedo para saber se elas vão se confirmar. Se acontecer, bingo! Game over!

CURITIBA, CAPITAL BRASILEIRA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA

Hoje e amanhã a capital do Paraná também será a capital brasileira das micro e pequenas empresas. Começa hoje à noite a XVI Convenção Nacional das Micro e Pequenas Empresas, evento organizado pela Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresa (Conampe), com apoio institucional do Sebrae e do Ministério da Economia, por meio de subsecretarias e secretarias voltadas ao segmentos dos pequenos negócios.

A abertura do evento será feita pelo presidente nacional do Sebrae, Carlos Melles. O seu tema será "O Associativismo Construindo o Futuro". Será às 19 horas, no Centro de Eventos Lizon Curitiba Hotel.

O evento prosseguirá amanhã, a partir das 8h30, no mesmo local, com convidados do governo federal (Ministério da Economia), do Sebrae, especialistas em gestão e economia, consultores e palestrantes.

UM NOVO MOMENTO PARA A MICROEMPRESA

Nos movimentos em defesa da micro e pequena empresa tenho percebido uma grande mudança de visão e ação, a partir do governo, do Ministério da Economia, com reflexos diretos no Sebrae.

Nunca o segmento foi tratado com tanto realismo e profundidade. O ministro Paulo Guedes formou uma equipe muito qualificada e comprometida com as micro e pequenas empresas, em todas as áreas. O ministro cobra todas as semanas eficiência e resultados e as mudanças estão acontecendo até com uma velocidade acima do normal para governos.

Uma palavra está dominando as políticas públicas para os pequenos negócios: inovação. Não é apenas retórica, é fato. Se não houver mudança e acesso do empresários a novas tecnologias, conhecimento e gestão, tudo continuará igual.

As transformações das empresas e os mercados se modificaram radicalmente. Quem não entender o verdadeiro papel da sua empresa e o potencial dos mercados, estará fora do jogo em pouco tempo.

Importante é que o governo e o Sebrae estão olhando além e de um jeito novo. Isso é fundamental, pois as micro e pequenas empresas poderão ter, nos próximos anos, um novo e forte papel no desenvolvimento econômico e social do país.

O mais importante: tem novidades sérias e importantes no horizonte.

Vamos torcer para dar certo.

PROGRAMA DE DESFAVELAMENTO NO PARANÁ

O Governo do Estado lança, nesta quinta-feira (28), durante evento em Jandaia do Sul (Vale do Ivaí), o programa de desfavelamento. Jandaia do Sul receberá o projeto-piloto. O programa visa a realocação de famílias residentes em assentamentos precários em todo o Paraná e a oferta de serviços públicos de qualidade e mais acessível aos beneficiários. A iniciativa envolve o trabalho multidisciplinar de diversos órgãos estaduais e a parceria com as prefeituras.

No mesmo evento, também serão anunciados recursos e ações nas áreas da saúde, desenvolvimento urbano e sinalização viária.

SEMINÁRIO DE INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Nesse ano de 2019, a Prefeitura de Maringá, através da Secretaria de Obras Públicas, está realizando o primeiro Seminário de Infraestrutura Aeroportuária.

Esse evento tem como objetivo a discussão técnica acerca do tema da infraestrutura aeroportuária, com suas regras e particularidades, bem como a utilização do BIM - Building Information Modeling, e sua disseminação, inclusive levando em conta o Decreto 9.983/2019 que trata da estratégia nacional de disseminação do BIM e institui o Comitê Gestor da Estratégia do BIM.

Também serão abordadas questões referentes ao Regime Diferenciado de Contratação, que foi instituído com o objetivo de ampliar a eficiência nas contratações públicas e a competitividade entre os licitantes, promover a troca de experiências e tecnologias em busca da melhor relação entre custos e benefícios para o setor público.

Outro objetivo é incentivar a inovação tecnológica e assegurar tratamento isonômico entre os licitantes e a seleção da proposta mais vantajosa para a administração pública.

O sistema foi usado para atender os contratos necessários à realização da Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo FIFA 2014, os Jogos Olímpicos e paraolímpicos de 2016, bem como obras de Infraestrutura e contratação de serviços para os Aeroportos das capitais dos Estados da Federação, sendo posteriormente ampliada para obras integrantes do PAC e atualmente vem sendo usada em algumas obras de infraestrutura que atendam às exigências da modalidade.