Prefeito afastado de Umuarama é alvo de operação contra a corrupção deflagrada nesta terça-feira (26)
Foto: Divulgação/Polícia Federal

Operação Jaborandi

Prefeito afastado de Umuarama é alvo de operação contra a corrupção deflagrada nesta terça-feira (26)

Segurança por Luciana Peña em 26/10/2021 - 07:19

A Operação Jaborandi cumpriu 28 mandados de busca e apreensão. Um deles na Prefeitura de Umuarama. O prefeito afastado, Celso Pozzobom, investigado em outra operação que apura desvios de recursos da saúde, é suspeito de fraudes em licitações de obras. Segundo a Polícia Federal, em uma das licitações apuradas, um dos concorrentes era um disque-chopp.

Atualizado às 08h06 para acréscimo de informações

120 policiais federais saíram às ruas nesta terça-feira (26) para cumprir 28 mandados de busca e apreensão em seis cidades do Paraná e uma do Pará.

A Operação Jaborandi apura a existência de duas organizações criminosas que segundo a Polícia Federal agiam com a anuência dos prefeitos de Boa Vista da Aparecida e Umuarama, que está afastado do cargo.

Os grupos se reuniam com empresários para direcionar licitações de obras públicas. Cinco licitações foram alvo das investigações durante um ano.

A suspeita é de que o valor do contrato era superfaturado, a obra era executada por menos e o que sobrava era rateado entre os integrantes.

O delegado da Polícia Federal de Guaíra, Mateus Correa de Sá diz que em uma das licitações analisadas, um dos concorrentes era um disque-chopp. [ouça o áudio acima]

O prefeito afastado de Umuarama, Celso Pozzobom, é investigado também na Operação Metástase, do Ministério Público, que apura desvio de recursos da área da saúde durante a pandemia.

A CBN está tentando contato com o prefeito de Boa Vista da Aparecida e com o prefeito afastado de Umuarama.

Atualizado às 09h11: Segundo a Polícia Federal, um secretário municipal de Boa Vista da Aparecida ao ver as viaturas da PF fugiu e se escondeu no cemitério municipal. Ele foi localizado e teve o celular apreendido.

Atualizado às 12h08: A Prefeitura de Umuarama emitiu uma nota sobre a operação. Leia na íntegra:

A Prefeitura de Umuarama mais uma vez foi alvo de diligências da polícia após denúncia de corrupção. Nesta terça-feira, 26, policiais federais com mandado de busca e apreensão expedido pelo desembargador Luiz Carlos Canalli, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, estiveram no Paço Municipal e percorreram o gabinete do Executivo e o setor de Licitações, em busca de documentos e informações para as apurações da Operação Jaborandi, que investiga crimes de corrupção relacionada a obras públicas envolvendo prefeitos, servidores públicos e empreiteiros de diversos municípios do Paraná e do Pará. O prefeito em exercício Hermes Pimentel recebeu os policiais e lamentou o envolvimento de Umuarama em mais esta ação da Justiça. “É uma triste surpresa, mais um escândalo com desvio de dinheiro público. Com isso a administração municipal só perde credibilidade”, comentou. Pimentel acompanhou os investigadores no Gabinete e no setor de Licitações, fornecendo as informações solicitadas, e esclareceu que seu desconhecimento com relação às investigações se deve ao fato de não ter participado da gestão nos quatro primeiros anos do governo de Celso Pozzobom. “Não aceitaram minha participação, não tive nem espaço para me instalar na Prefeitura como vice-prefeito e nem acesso às decisões do gabinete. Por isso, recebo com surpresa mais esta operação”, declarou. “Espero que tudo seja esclarecido para que possamos recuperar a confiança na administração e dar tranquilidade à população para que a cidade possa seguir o ritmo e continuar o seu desenvolvimento”, finalizou.

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550