Médicos lançam documento propondo isolamento individual e testes em massa
Imagem Ilustrativa/Foto: Cytonn Photography/Pexels

Coronavírus

Médicos lançam documento propondo isolamento individual e testes em massa

Saúde por Luciana Peña em 13/06/2020 - 10:22

Um grupo de médicos de Maringá elaborou um plano de ação com propostas urgentes para o controle do coronavírus na cidade. Do último dia 5 até agora a taxa de infectividade teve um salto e se aproxima do nível crítico. O isolamento individual seria em hotéis ou alojamentos.

A taxa de infectividade, chamada de R, indica quantas pessoas um paciente com Covid-19 contamina. 

Para o controle da epidemia é preciso que a taxa fique em 1. Ou seja, uma pessoa com o vírus transmite para apenas mais uma pessoa e assim o crescimento de casos fica sob controle sem afetar a capacidade de atendimento dos hospitais.

Maringá teve um aumento da taxa R na época do surto de coronavírus no Hospital Psiquiátrico. Mas como o surto era localizado, e foi controlado, a taxa recuou. 

Do último dia 5 até agora, no entanto, a taxa está aumentando, perto de 1,5. Se este número for ultrapassado em quatro semanas o sistema de saúde entra em colapso, explica o médico cardiologista Afonso Akio Shiozaki, com especialidade também em terapia intensiva. 

Ele faz parte de um grupo de médicos  que elaborou um documento com propostas para frear a curva de contágio.

Maringá, o Paraná e quase todo o país estão adotando como medida de controle, a quarentena dos pacientes com suspeita, o distanciamento social, as medidas de higiene, a testagem dos suspeitos com sintomas e o fechamento de atividades quando necessário, o chamado abre e fecha.  

 O que os médicos afirmam é que este sistema apenas evita o pico da doença tornando a curva de contágio um platô, prolongado e que devasta a economia.

A  proposta é a de adoção de duas medidas essenciais e que foram adotadas em países que conseguiram controlar rapidamente a pandemia evitando o abre e fecha da economia, como por exemplo: Nova Zelândia, Austrália e Noruega.

As medidas são: o isolamento individual das pessoas com coronavírus, mas não em casa, e sim em hotéis ou alojamentos por no mínimo dez dias e a testagem em massa, para se ter uma vigilância epidemiológica. A testagem em massa pode ser feita utilizando o mesmo kit de teste molecular para até dez pessoas.[ouça no áudio acima]

As medidas propostas neste documento elaborado pelos médicos não dependem apenas das autoridades de saúde, mas também de empresários, entidades e da sociedade como um todo. 

Elas são urgentes, antes do crescimento exponencial do vírus, quando apenas o lockdown surtirá efeito.[ouça no áudio acima]

 

Acesse o plano de ação  

 

Lembre-se: ao sair de casa, use máscara. Clique aqui e saiba por que ela é importante