Em Paranavaí, focos de dengue podem levar à prisão
Foto: reprodução/opas.org.br

Emergência declarada

Em Paranavaí, focos de dengue podem levar à prisão

Paraná por Carlos Emori em 15/01/2020 - 16:42

De acordo com o prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes, a Polícia Militar e a Guarda Municipal acompanharão os mutirões. Casos de acúmulo de lixo excessivo e reincidência podem levar à prisão.

 

Paranavaí declarou situação de emergência nessa terça-feira. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, o município registrou nesta semana 450 casos para cada 100 mil habitantes.

Para tentar conter o aumento dos números de casos de dengue, o município fará mutirões de limpeza e dependendo da situação do imóvel ou em casos de reincidência, o cidadão pode até ser preso.

Com o aumento no número de notificações da doença, aumentaram também o número de atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde e na Unidade de Pronto Atendimento. Para dar conta das demandas, o município irá realizar a contratação de sete médicos, como explica o prefeito de Paranavaí, Carlos Henrique Rossato Gomes.

O período de inscrições para o Processo Seletivo vai de 17 a 26 de janeiro e não há cobrança de taxas. De acordo com o prefeito, as convocações dos médicos devem ser feitas em um prazo de cerca de 20 dias.

As vagas ofertadas pelo município são três para Médico Plantonista para atuar na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas, com salário base de R$ 7.294,33 para carga horária de 72 horas mensais , e outras quatro vagas para Médico Clínico Geral para atuar nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), com salário base de R$ 15.412,57 para carga horário de 40 horas semanais.

A contratação será feita pelo período de até 180 dias, podendo ser prorrogada por igual período, ou enquanto persistir a situação de surto ou epidemia de dengue no município, ou ainda até que a vaga seja ocupada por servidor público efetivo, nomeado em Concurso Público.