Anunciada como possibilidade, ala com 108 leitos do HU ainda está parada
Hospital Universitário de Maringá | Foto: Cesar França/Arquivo

Falta pessoal e respiradores

Anunciada como possibilidade, ala com 108 leitos do HU ainda está parada

Saúde por Victor Simião em 08/04/2020 - 16:48

Faltam respiradores e gente para trabalhar. A Amusep quer que o secretário de Saúde do Paraná venha a Maringá para ver a situação e as necessidades relativas à Covid-19. 


Ouça a reportagem completa:

 

Em meio à crise do coronavírus, ainda em março, a secretaria de Saúde de Maringá anunciou o Hospital Universitário de Maringá como uma possibilidade de espaço para o combate ao vírus. Mais especificamente, uma ala com 108 leitos. Esse local foi inaugurado na gestão passada do governo do Paraná, mas nunca foi ativado realmente. 

Em um primeiro momento, o secretário municipal de Saúde, Jair Bitto, disse que os 30 municípios da Amusep,  Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense ,iriam discutir a possibilidade de todos bancarem os 108 leitos, com servidores cedidos, por exemplo .  A fala foi dita no dia 18 de março.[ouça no áudio acima]

Três semanas depois, a ala ainda está parada. O presidente da Amusep, o prefeito de Mandaguari, Romualdo Batista, disse não ser impossível ceder ajuda. Só que é difícil. Faltam equipamentos, como respiradores - o mais importante nesse combate à Covid-19.[ouça no áudio acima]

A Amusep protocolou um pedido junto ao Governo do Paraná. Eles querem que o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, venha a Maringá e entenda o que tem acontecido na região, falou Batista. [ouça no áudio acima]

O secretário Beto Preto disse à CBN ter sido notificado. Ele deve vir a Maringá na próxima semana e irá visitar o HU.