Vereadores repudiam aumento de salários do Judiciário
CBN Maringá

O Assunto é Política

Vereadores repudiam aumento de salários do Judiciário

Por Diniz Neto em 09/11/2018 - 09:50
Player Ouça o boletim

CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA

O vereador Homero Marchese, deputado estadual eleito, deu entrevista a veículo de Curitiba em que revela que pretende fazer parte da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

Marchese foi eleito vereador em Maringá. Foi o mais votada da eleição de 2016 e eleito, logo após a posse, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Maringá.

 

Ele também se manifestou sobre o reajuste de salários no Poder Judiciário. No seu Facebook ele escreveu: “O aumento do salário dos Ministros do STF deve provocar um efeito cascata e aumentar ainda mais o rombo nas contas públicas do país. Veta, Temer!”

 

E O SEU SALÁRIO?

O vereador Do Carmo, eleito deputado estadual, usou o WhatasApp e as redes sociais para chamar os senadores de “irresponsáveis”, por aprovarem o aumento de 16% para ministros do Supremo e Procuradoria Geral da República. O salário dos ministros passará a ser de R$ 39 mil.
Do Carmo lembra que esta aprovação, feita por 41 senadores, com 16 votos em contrário, aumenta os gastos públicos em R$ 6 bilhões, tendo reflexos nos salários do Poder Judiciário.

Do Carmo é presidente do PSL de Maringá, partido do presidente Jair Bolsonaro, que disse ontem, em Brasília, que este não é o momento certo para aumento de salários de servidores.

Mesmo com a posição contrária do presidente eleito e da sua equipe econômica, o aumento foi concedido por 41 senadores.

Do Carmo termina sua postagem perguntando: E o seu salário?

 

TEMA CENTRAL: VIADUTOS SOBRE O CONTORNO NORTE

Ontem, na sessão, o assunto predominante foi a duplicação dos viadutos sobre o Contorno Norte. O secretário Marcos Zucoloto esteve na Câmara e responde a perguntas formulados por todos os vereadores. 

 

PARTIDO NOVO

Recebi de Tiago Martinez a seguinte informação: Ontem aconteceu uma reunião para apresentação do Partido Novo, em Maringá.

O auditório ficou lotado, com gente acompanhando a distância. Aconteceram filiações.

 

Há um ano o núcleo Maringá do Partido Novo tinha 85 filiados. Hoje são 320 filiados. No Paraná, atualmente, são 2.250 filiados.

 

O partido se prepara para participar das eleições, em Maringá, com uma chapa de candidatos à Câmara Municipal e a prefeito.  

 

A eleição de oito deputados federais e do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, impulsionou fortemente o Partido Novo, em todo o país. 

 

MARINGAENSE SERÁ SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO DE ARAUCÁRIA

A jornalista e professora Adriana de Oliveira Chaves Palmieri, vai ser a Secretária de Educação de Araucária.

Ela foi secretaria de Educação de Sarandi. Trabalhou no gabinete dos secretários de Educação,  2009 a 2011; Professora na UniFamma, de 2007 a 2013; Diretora de Ensino da Rede Municipal de Maringá, maio 2011 – dez 2012; Secretária de Educação no Município de Sarandi, set 2013 a dez 2016; Coordenadora da Faculdade Alvorada/SMG nos cursos de (2013 a fev de 2017)

Recentemente ela foi finalista do processo de seleção para a escolha do 1º Secretário Regional de Educação do País, no Consórcio de Desenvolvimento e Inovação do Norte do Paraná  - CODINORP, que envolve nove municípios. A seleção foi realizada pela empresa VETOR BRASIL, que é uma organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de identificar e selecionar profissionais de excelência para atuar na gestão pública. A pré-seleção contou com 367 inscritos, provenientes de 190 municípios de 21 Estados do país. A professora Adriana ficou entre os dois finalistas classificados, ficando a critério dos 9 prefeitos a escolha final. 

 

NOVO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO PARANÁ

O Paraná também terá um secretário “importado”. Na quarta-feira, o governador eleito anunciou o secretário de Educação do seu governo. Renato Feder é CEO e sócio da Multilaser, empresa com 3 mil funcionários, atuando no segmento de eletrônicos e informática. Ele é formado em Administração na FGV, com mestrado em economia na USP. Feder é de São Paulo.

 

A empresa tem projetos na área da educação, dentre eles patrocínios a feiras de Ciências.

Feder foi assessor voluntário da Secretaria de Educação de São Paulo por oito meses. Durante oito anos foi professor de matemática e de economia no Mackenzie.

 

Renato Feder também faz parte do Movimento Brasil 200, que tem entre os seus idealizadores Flavio Rocha, que foi pré-candidato a presidente da República pelo PRB, partido que é presidido em Maringá por Rogério Calazans.