Teria sido um surto?
Foto: Cleber França

Crime em pensionato

Teria sido um surto?

Por Luciana Peña em 18/03/2019 - 07:50

Jovem mata estudante e fere outros dois em pensionato de Maringá. O crime foi na madrugada desse domingo. O rapaz que morreu era estudante de Química. 

Player Ouça a reportagem

Orivaldo José da Silva, de 22 anos, era formado em química, dava aulas num cursinho em Apucarana e era aluno de mestrado na Universidade Estadual de Maringá. Nesse domingo ele foi morto a facadas no pensionato onde morava. O crime chocou a cidade. Um jovem, aparentemente em surto, foi o autor das facadas. Ele trancou três estudantes do pensionato na cozinha e começou o ataque. Imagens mostram os estudantes fugindo da casa durante a madrugada. Foi neste momento que a polícia chegou diz o capitão Alexandro Gomes.

O socorrista do Samu, o médico Maurício Lemos, disse em entrevista à Maringá FM que o autor das facadas, falava em Deus, em antigo Testamento e queria matar outras pessoas.

Os outros dois estudantes feridos estão em hospitais. Um deles está no HU e deve ter alta em breve. O outro está na CTI do hospital Bom Samaritano com ferimentos no tórax e na cervical, mas o estado de saúde dele é estável.

Em nota, a UEM disse que “É com pesar que informamos o falecimento do mestrando Orivaldo José da Silva Filho ocorrido na madrugada de hoje. 

O pós-graduando Orivaldo José da Silva Filho, natural de Botucatu/SP, graduado em Química pela UTFPR, estava no início do seu segundo ano no Curso de Mestrado em Química do Programa de Pós-Graduação em Química da Universidade Estadual de Maringá, sob a orientação do Prof. Dr. Jesui Vergilio Visentainer. Os familiares são do Estado de São Paulo e não possuímos informações sobre o velório e sepultamento. Universidade Estadual de Maringá

O Luis Roberto está na CTI, estável, respirando e somente c máscara. Teve ferimento no torax e na cervical mas já foi submetido a procedimento e estável Ficará alguns dias ainda na CTI. Está no Santa Rita.”

O Centro Acadêmico de Química Roberto Verdade também se pronunciou. “O Centro Acadêmico de Química Roberto Verdade mais uma vez vem a público, lamentar o triste ocorrido ontem, na madrugada do dia 17/03 onde o estudante de Mestrado em Química da Universidade Estadual de Maringá, Orivaldo José da Silva Filho foi atacado e brutalmente assassinado dentro do pensionato onde morava.
Repudiamos veemente atitudes de cunho terrorista e extremista, e esperamos que no Poder Judiciário o assassino seja julgado e punido dentro dos parâmetros legais vigentes.
Hoje o Centro Acadêmico, o Departamento de Química e a Pós Graduação em Química da UEM amanheceram sem cor. Infelizmente o nosso amigo foi mais uma vítima dessa triste e preocupante onda de assassinatos que vem acontecendo dia após dia em nosso país.
Não há palavra que acalme a dor de ver alguém que amamos partir pra sempre, mas nós do CA nos solidarizamos aos amigos e familiares prestando nosso luto e apoio nesse momento tão triste, uma grande perda  para todos nós!

Notícias Relacionadas

Notícias da mesma editoria