Sem assinaturas, vereadores desistem da criação de bloco na Câmara
Documento foi entregue a parlamentares na sessão de quinta-feira (12) (Foto:Victor Simião/CBN Maringá)

Não Deu

Sem assinaturas, vereadores desistem da criação de bloco na Câmara

Política por Victor Simião em 13/12/2019 - 19:30

Grupo queria reunir cinco parlamentares, alguns deles considerados os mais críticos da gestão do Executivo municipal. Havia até um ofício indicando o nome do grupo: “Maringá Acima de Tudo”.

A movimentação foi de bastidor, e ocorreu principalmente entre quarta (11) e quinta-feira (12) desta semana. Os vereadores Jean Marques, do PV, Chico Caiana, do PTB, e Dr Jamal, do PSL, queriam criar um bloco parlamentar, na Câmara Municipal. O nome: “Maringá Acima de Tudo”.  Um ofício foi desenvolvido na quarta. Na quinta-feira, durante a sessão, ao menos outros dois vereadores foram procurados: William Gentil, do PTB, e professor Niero, do PV. Havia a expectativa da criação ainda neste ano do grupo, mas, nesta sexta-feira, a informação foi a de que o bloco não seria feito. Para a criação, havia a informação de que seria interessante haver pelo menos cinco vereadores - ou seja, um terço da Câmara de Maringá. As cinco assinaturas não foram obtida e o ofício não foi protocolado junto à Mesa Diretora. 

Em um primeiro momento, o “Maringá Acima de Tudo” seria para reunir parlamentares mais críticos à gestão Ulisses Maia. O grupo iria apontar o que tem acontecido na cidade, disse à CBN o vereador Chico Caiana, do PTB, na quinta-feira (12).

Desde quinta, a CBN tentou contato com os parlamentares envolvidos para entender o que seria esse bloco. O vereador Jean Marques, que, segundo o ofício assinado pelo gabinete dele, seria o líder do grupo, não quis dar nenhuma declaração.. Na sexta, preferiu não gravar entrevista e se limitou a dizer que “foi uma ideia que não caminhou”. 

 Segundo fontes ouvidas pela CBN, houve uma interferência externa que teria atrapalhado a criação do bloco. 

O vereador professor Niero, do PV, disse na sexta-feira (13) que recebeu o convite um dia antes, e que não teve tempo de entender exatamente a ideia do grupo.

 

O bloco parlamentar, se existisse, teria sido a primeira ação clara de fortalecimento de um grupo não alinhado à Prefeitura, nessa legislatura. O que teria um peso importante em um ano eleitoral. Foi o que avaliou o colunista de política da CBN Maringá, Diniz Neto, durante o “O assunto é política” de sexta-feira. 

Dos 15 vereadores de Maringá, a maior parte está ao lado do Executivo municipal. E, mesmo quem não está, não se diz de oposição, e sim independente. .