Saúde acredita que escorpiões estão fugindo de habitat
Divulgação/Samu

Lobato

Saúde acredita que escorpiões estão fugindo de habitat

Por Luciana Peña em 06/09/2019 - 13:03

Isso explicaria o segundo caso de picada de escorpião na mesma escola em Lobato num período de apenas dois meses. Nesta sexta-feira (6), uma aluna de dez anos foi picada por um  escorpião amarelo e trazida para Maringá.

Player Ouça a reportagem

A menina de dez anos levou uma picada no tórax e veio para Maringá no helicóptero do Samu. Ela está no Hospital Universitário. O acidente com o escorpião foi na escola onde a menina estuda em Lobato. Ela estava brincando quando pegou um pedaço de madeira e segurou contra o corpo. Foi aí que levou a picada de um escorpião amarelo. Foi o segundo caso em apenas dois meses na mesma escola. O secretário de Saúde de Lobato, Ailton Gomes dos Santos, acredita que os escorpiões estejam fugindo do habitat porque após o primeiro caso teve início um trabalho de limpeza, tanto na escola quanto ao redor, que é uma região agrícola.

O secretário disse que está em contato com a família da aluna para saber como a menina está.

No primeiro caso, há dois meses, um menino de quatro anos foi picado. Mas ele ficou bem, sem sequelas.

Atualizado às 17h00 - Segundo o HUM, a menina está bem, não precisou de soro e deve ter alta ainda nesta sexta-feira (6).

Notícias Relacionadas

Notícias da mesma editoria