Quem vai querer?
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Quem vai querer?

Por Diniz Neto em 24/10/2019 - 09:52

 

Player Ouça o boletim

24 de outubro, quinta-feira. Faltam 68 dias para o fim do ano.

O Dia das Nações Unidas, ou Dia da ONU, é comemorado em 24 de outubro desde 1948, como aniversário da entrada em vigor, em 1945, da Carta das Nações Unidas.

A data foi instituída em 1947, na Assembleia Geral, com objetivo de dedicar esta data tornar conhecidos pelos povos do mundo os objetivos e conquistas da ONU e a obter apoio para a sua obra. A data faz parte da Semana da ONU, que vai de 20 a 26 de outubro.

 

Na coluna de hoje:

- E O REAJUSTE DA TARIFA DA ÁGUA SERÁ MESMO DE 12,13%

- DEPUTADOS LAMENTAM

- TRABALHO INICIADO EM MAIO

- HIDRÔMETROS

- O ABANDONO E AS PROMESSAS

- MINISTRA DAMARES ALVES EM MARINGÁ

- FILIAÇÃO DE MULHERES

- VERBAS PARA EDUCAÇÃO

 

E O REAJUSTE DA TARIFA DA ÁGUA SERÁ MESMO DE 12,13%

Nesta quarta-feira (23), o Tribunal de Contas do Estado reformou a sua decisão liminar anterior que limitava o reajuste da água no Estado em 8,37% e autorizou o aumento até 12,13%, em 2019. Só o Conselheiro Artagão de Mattos Leão votou contra.

Tão logo a revogação foi anunciada pelo Tribunal de Contas, a Sanepar publicou em seu site nota informando a autorização e que vai fazer incidir a diferença de 3,76% na tarifa.

A notícia é amarga, muito amarga para os paranaenses. Vem com a força de uma ironia. Este reajuste, quase inacreditável, me fez lembrar do velho guerreiro, Abelardo Barbosa, e o seu bacalhau:

- “Quem vai querer?”

 

DEPUTADOS LAMENTAM

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) criticou a decisão do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) que aumentou para 12,13% o reajuste acumulado da tarifa de água e esgoto da Sanepar em 2019.

O deputado Homero Marchese (PROS) lamentou que o Tribunal tenha homologado a metodologia definida pela própria Sanepar e pela Agepar. Segundo ele, caso nada for feito, os paranaenses podem se preparar para aumentos anuais na conta de água acima da inflação em todos os próximos seis anos.

Ele também informou que as ações da empresa tiveram grande valorização.

 

TRABALHO INICIADO EM MAIO

Recebi da equipe do deputado Homero um histórico do seu trabalho em relação a este aumento da tarifa, com ações junto à Sanepar, Agepar e Tribunal de Contas.

 

20/05 Foi enviado requerimento demonstrando ao Tribunal de Contas (em cópia para a Agepar) que havia inconsistências no método de cálculo da tarifa feito pela Sanepar.

12/07 Após resposta do Tribunal, foi encaminhado ofício à Sanepar e Agepar com 25 questões sobre a metodologia utilizada para estabelecer a tarifa da água.

19/09 Após o recebimento das respostas, foi enviado ofício ao Tribunal de Contas com considerações sobre o Fundo Municipal de Saneamento Básico e também com parecer sobre o índice que deveria ser considerado em 2019;

03/10 Foi enviado requerimento à Sanepar e Agepar solicitando a relação de investimento realizados no ciclo tarifário 2016 - 2020 e também a relação do percentual cobrado do Fundo Municipal de Saneamento Básico de cada Município no Paraná.

 

HIDRÔMETROS

Ontem escrevemos sobre um pedido de informação que o deputado Homero encaminhou à Sanepar sobre novos hidrômetros. A empresa está substituindo velhos hidrômetros por novos e há reclamações de que os valores a pagar sobem a partir desta troca.

O deputado informou que a Sanepar já respondeu ao deputado Luiz Fernando Guerra Filho.

Segundo a empresa, os hidrômetros têm partes mecânicas, que se desgastam com o tempo, e por isto, com o tempo de uso, precisam ser substituídos.

Sobre os novos hidrômetros, a empresa afirma que são testados pela ABNT, em três normas.  

A empresa não admite a hipótese, comprovada por consumidores por meio das suas contas pagas e a pagar, de que os novos hidrômetros possam ter falhas.

O deputado Homero Marcheses está cobrando uma posição da Agepar.

 

O ABANDONO E AS PROMESSAS

Nos consumidores, que somos todos nós paranaenses, inclusive os deputados que estão tentando alguma coisa, fica uma sensação amarga de abandono quase total.

12,13% de reajuste é algo inacreditável neste ano de 2019, com dificuldades econômicas, desemprego e outros problemas que nem preciso enumerar aqui.

Fica a impressão de que a empresa estabelece o que quer, do seu modo, sem possibilidade de debate, de discussão, de um meio termo, impondo tarifas, hidrômetros e a sua vontade a milhões e milhões de paranaenses indefesos.

Alguns poucos deputados estão lutando nesta causa. No governo do Paraná, de onde poderia vir uma ação interventora, uma voz sensata, silêncio profundo.

Na próxima campanha, anotem aí, serão reforçadas as promessas de amor eterno ao povo. Promessas iluminadas por reluzentes reajustes como este, 12,13% na tarifa de água.

 

MINISTRA DAMARES ALVES EM MARINGÁ

A ministra da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, estará hoje em Maringá. Ela vem para o evento de recepção de famílias dos 38 venezuelanos que foram contratados como motoristas por uma empresa transportadora de Maringá.

O evento será às 16h30, no SEST SENAT de Maringá, na Estrada Pinguim 1324, Gleba Ribeirão Pinguim.

Esta contratação e acolhimento de famílias faz parte do projeto Missão Acolhida – Um Novo Lar para os Venezuelanos.

A ministra será acompanhada por 18 deputados federais.

 

FILIAÇÃO DE MULHERES

O Cidadania Mulher, coordenado por Claudia Bocchi, realizou a sua primeira reunião de debate político e filiações. Foi no distrito de Floriano.

O Cidadania Mulher convidou o prefeito Ulisses Maia para a reunião. Ele compareceu, dando um tom suprapartidário à reunião e também, naturalmente, relevância ao evento.

Pela iniciativa e prestigiamento do prefeito, é possível antever que o Cidadania23 estará com o PDT12 na eleição municipal do ano que vem.

Não podem ser feitas coligações para as chapas proporcionais, de candidatos a vereador, mas as candidaturas a prefeito podem ter coligações.

 

VERBAS PARA EDUCAÇÃO

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (22), no Palácio Iguaçu, investimentos de mais de R$ 36 milhões em infraestrutura escolar. Foram assinadas 64 ordens de serviço para o início imediato das obras em instituições de ensino de 50 municípios, com investimentos de R$ 8,5 milhões, além de 52 ordens de licitação para obras em colégios estaduais de 41 municípios que somam R$ 28,1 milhões – algumas prefeituras receberam mais de um protocolo.

O vereador Sidnei Telles, que é o PSD, mesmo partido do governador, quer saber quanto desses investimentos foi destinado para Maringá.

Amanhã este será um dos assuntos da coluna.

 

Notícias da mesma editoria