Queda nos níveis do Rio Paraná está se tornando frequente, mas não é normal
Foto: Ricardo Paiva

Estiagem

Queda nos níveis do Rio Paraná está se tornando frequente, mas não é normal

Meio Ambiente por Luciana Peña em 11/07/2021 - 15:00

É o que diz biólogo sobre o efeito da estiagem na região. Em alguns trechos o rio está até oito metros abaixo do normal. Os reflexos atingem a captação de água, produção de energia elétrica, navegação, pesca e biodiversidade. 

 

O nível do Rio Paraná está abaixo do normal. A situação é visível nas prainhas do Rio Paraná, aqui na região noroeste. 

O jornalista Ricardo Paiva, que mora em Porto Rico, diz que nunca viu o rio tão baixo. [ouça o áudio acima]

O biólogo Erick Caldas Xavier, acadêmico de doutorado da Universidade Estadual de Maringá, diz que as pessoas perguntam se essa queda nos níveis do Rio Paraná é normal. 

O biólogo explica que no passado ocorria momentos de estiagem isolados, mas agora a seca está se tornando frequente, com impactos no meio ambiente e na vida econômica social de toda a região. [ouça o áudio acima]

O desmatamento da Amazônia é um dos fatores responsáveis pela estiagem no sul do país, mas não é o único. O nível do rio também é afetado pelas barragens porque as hidrelétricas precisam aumentar o volume dos reservatórios para garantir a produção de energia elétrica. [ouça o áudio acima]

Em alguns pontos o nível do Rio Paraná ficou até oito metros abaixo do normal. A navegação e o turismo, atividades importantes para a região noroeste, são bastante afetados.[ouça o áudio acima]

E os riscos de queimadas neste período de estiagem são bem maiores. [ouça o áudio acima]

Segundo o pesquisador, os indicadores apontam que a estiagem prolongada será um problema maior a cada ano. 

 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550