Programa inédito formará banco de talentos para cooperativas

Cooper Universitário

Programa inédito formará banco de talentos para cooperativas

Por Carina Bernardino em 10/09/2019 - 20:50

Lançado em Maringá, o Cooper Universitário deve ser levado para todo o país. A proposta é qualificar estagiários para o setor

Player Ouça

Apesar de estar cursando o primeiro ano de Administração, o estudante Luan Victor Gregório, de 18 anos, sonha alto. Quer chegar a cargos importantes de gestão das cooperativas.

Para captar possíveis talentos como o Luan, as cooperativas e universidades paranaenses se uniram para qualificar estagiários para o setor. E a interação irá ocorrer por meio do Cooper Universitário, programa lançado nesta terça-feira (10) em Maringá. Iniciativa do Sistema Ocepar tem apoio do Sescoop-PR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo) e parceria da Pluricoop (Cooperativa de Trabalho de Executivos em Gestão e Treinamento). O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, diz que o programa vai preparar os acadêmicos para ocupar as vagas de estágio nas cooperativas. 

Apesar de nascer na região Noroeste, o Cooper Universitário é considerado um projeto inédito no país, pela proposta de criação de um banco de talentos para as cooperativas. A gerente de Desenvolvimento Social de Cooperativas da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), Geane Ferreira, garante que não existe nenhuma iniciativa do tipo no Brasil.

Além da parceria de oito universidades de Maringá e região, o programa também conta com o apoio de cooperativas locais importantes, como o Sicoob Metropolitano. Ouça o presidente da cooperativa de crédito Luiz Ajita. 

A Cocamar também apoia a iniciativa, como explica, Luiz Lourenço, do Conselho de Administração.

O programa Cooper Universitário conta ainda com o apoio da prefeitura, Núcleo Regional de Educação de Maringá e das cooperativas Aurora Alimentos, Cocari, Sicoob Central Unicoob, Unicampo e Unimed Maringá. A implantação ocorrerá em quatro etapas, que passam da identificação da necessidade por parte das cooperativas até a formação e seleção do potencial estagiário. De acordo com a gerente de Desenvolvimento Cooperativo no Sescoop Paraná, Maria Emília Pereira Lima, a rotatividade anual das cooperativas agro é de 2,70%, mas não existe índice de permanência de estagiários. Agora, será possível fazer esse tipo de monitoramento. 

Ao longo do programa, uma plataforma de talentos será desenvolvida para que os estagiários possam manter os currículos atualizados para possíveis oportunidades que devem surgir no setor.

Notícias da mesma editoria