Paratletas trazem seis medalhas de Lima para Maringá
Foto: Divulgação das paratletas

Jogos Parapan-americanos

Paratletas trazem seis medalhas de Lima para Maringá

Por Carina Bernardino em 02/09/2019 - 19:00

São três ouros, duas pratas e um bronze. Foi a melhor participação do Brasil na competição com 308 medalhas. No ranking, os Estados Unidos ficaram em segundo lugar (185) e o México em terceiro (158). 

Player Ouça

A delegação brasileira terminou os Jogos Parapan-Americanos 2019 com o melhor resultado da história. O saldo foi de: 124 medalhas de ouro, 185 de prata e 158 de bronze. No ranking mundial, os Estados Unidos ficaram em segundo lugar, com 185 medalhas e o México em terceiro, com 158. A competição iniciou em 23 de agosto e terminou nesse domingo (1º) em Lima, no Peru. Seis paratletas maringaenses representaram o Brasil no Parapan: Edevaldo Pereira da Silva (atletismo), Anderson Carlos Ferreira (basquete), Gilce Cristina Duarte (ciclismo), as irmãs gêmeas Beatriz e Debora Borges (natação) e a Meg Rodrigues  (judô). A conquista foi de seis medalhas de ouro, duas pratas e um bronze. Quase todas foram conquistadas pelas nadadoras. Débora ganhou um ouro e uma prata. Já a Beatriz, conquistou um ouro, uma prata e um bronze. A outra medalha de ouro veio do judô, com a maringaense Meg Rodrigues. Ela ainda se emociona com a conquista.

Além dos seis paratletas, dois técnicos maringaenses também foram convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. O técnico da natação, André Yamazaki e a piloto do ciclismo, Lorena Oliveira, também integraram a delegação brasileira. Para o coordenador dos Esportes Olímpicos da Secretaria de Esportes e Lazer do município, Silvio Rodrigues, as medalhas conquistadas pelos paratletas locais demonstram a força dos trabalhos realizados no município.

No paraciclismo, a paratleta Gilce disputou em quatro categorias e terminou em sexto e sétimo lugares. Já no basquete em cadeira de rodas, o paratleta Anderson conquistou o quinto lugar e no atletismo, o Edevaldo conseguiu o quarto lugar no arremesso de dardo. Do Peru, as gêmeas da natação seguiram para Londres, na Inglaterra, para participar do Campeonato Mundial de Natação Paralímpica. A previsão de retorno para Maringá é 17 de setembro.

Notícias da mesma editoria