Paraná discute e planeja gestão de rodovias e investimentos em ferrovia
Acompanhe O Assunto é Política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Paraná discute e planeja gestão de rodovias e investimentos em ferrovia

Por Diniz Neto em 10/08/2018 - 14:25
Player Ouça o boletim

TEMPO 10 de agosto. Faltam 58 dias para o primeiro turno das eleições 2018. Último dia para registro das atas é 15 de agosto. Dia 16, quinta-feira da semana que vem, começa a campanha. A propaganda de rádio e TV começa no dia 31 de agosto e vai até 4 de outubro. Se houver segundo turno, vai começar no dia 12 de outubro e terminar no dia 26. A eleição no caso de segundo turno acontecerá no domingo, dia 28 de outubro.

 ANTECIPANDO A DISCUSÃO PARA DAR CERTO EM 2021

Um ponto ficou claro no debate de ontem sobre a concessão das rodovias: O governo abriu o debate para que os paranaenses manifestem a sua vontade e opinião sobre o modelo a ser adotado.

Outra unanimidade: O preço do pedágio. O atual é muito, muito elevado.

O secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná, Silvio Barros, disse ontem que o assunto não é simples e fossem tomadas medidas agora não seria possível terminar tudo que tem que ser feito, com a oportunidade de ouvir a população dentro do prazo do fim da concessão”, disse ele.

Estiveram presentes muitos vereadores de Maringá, prefeitos da região, secretários de municípios e do estado, técnicos do governo, de diversas áreas, lideranças empresariais de Maringá e da região.

 PROJETO PARA AMPLIAR A FERROESTE NO PARANÁ

O secretário de Infraestrutura e Logística, Abelardo Luiz Lupion, acompanhou a reunião sobre as rodovias ontem. E anunciou novidades no Paraná.

Está em estudos um novo traçado para a Ferroeste, até o litoral, com interligação portuária. Grupos internacionais já manifestaram interesse de investir na ferrovia.

O projeto prevê um novo acesso ao litoral, mais rápido e seguro, com pontes, que serão compartilhadas pelos demais veículos.

Sem dúvida é fundamental investir nas ferrovias. Este estudo está adiantado, é amplo e quando executado será de grande importância para a economia do Paraná, de outros estados e até de países vizinhos.

 SEM TERMINAL INTERNACIONAL DE CARGAS

A empresa Mutilog, que gerencia o terminal de cargas e o porto seco de Maringá solicitou a desativação da licença de operação junto à Receita Federal. O terminal de cargas já foi desativado, na segunda-feira. O terminal está autorizado a funcionar desde junho de 2009.

O porto seco, atualmente denominado Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (Clia), criado em 1996 e administrado desde 2016 pela Multilog, também pode ser desativado. O pedido já está na Receita Federal.

Esta decisão da empresa desativa as operações aduaneiras em Maringá e interfere em projetos futuros da Cidade Industrial e outro. Há uma mobilização para tentar reverter a situação, mas a empresa é autônoma para a tomada de decisões.