Os ouvintes, seus pontos e contrapontos
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Os ouvintes, seus pontos e contrapontos

O Assunto é Política por Diniz Neto em 21/11/2019 - 10:30

 

Na coluna de hoje:

- DIA NACIONAL DA HOMEOPATIA

- VAMOS COMEÇAR PELOS MORCEGOS?

- NOITE DOS MORCEGOS

- TRANSPARÊNCIA

- OUVINTES E LEITORES

- ELEIÇÃO NO DCE DA UEM 

- CAPACITAÇÃO NA SAÚDE

- TRANSPARÊNCIA NA CÂMARA 

 

21 de novembro, quinta-feira. Faltam 40 dias para o fim do ano. 

 

DIA NACIONAL DA HOMEOPATIA

21 de novembro é o Dia Nacional da Homeopatia porque foi nesta data, em 1840,que chegava ao Brasil o homeopata francês Dr. Benoit Jules Mure, responsável pela criação do Instituto Homeopático do Saí - o primeiro que tratava os pacientes com técnicas homeopáticas no país.Dr. Benoit, conhecido no Brasil por Bento Mure, foi salvo de uma tuberculose através da homeopatia, pelo Conde Dr.Sébastien des Guidi, que por sua vez era discípulo direto do médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann, criador da homeopatia.

-------  

 VAMOS COMEÇAR PELOS MORCEGOS?

Ontem fiz um comentário sobre o projeto de lei que estabelece a Noite dos Morcegos.

Me fundamentei em informação que recebi sobre um projeto aparentemente fútil.Na verdadeele estava na pauta da sessão de terça-feira e foi aprovado, em segunda discussão. A “Noite do Morcego” é um evento que é realizado, anualmente, pelo Grupo de Estudos em Ecologia de Mamíferos e Educação Ambiental - GEEMA, em parceria com o 'Departamento de Ciências e outros órgãos da Universidade Estadual de Maringá -UEM.Claro que há projetos mais relevantes a serem debatidos pelos vereadores. Mas é preciso fazer justiça. Os estudos do grupo e do Departamento de Ciências da UEM nesta área são sérios e relevantes. E o morcego,apesar do estigma que carrega, tem grande importância também no meio urbano. Além De atuar no controle de pequenos invertebrados e vertebrados e ajudar na polinização de plantas, são excelentes modelos didáticos para a prática da Educação Ambiental.

Portanto, retiro a ironia e a troco pelo aplauso. Menos mal, continuamos Gotham, mas com um olhar mais justo e positivo. 

 

 NOITE DOS MORCEGOS, O EVENTO

A “Noite dos Morcegos” foi realizada no dia 19 de novembro. Eu não estava acompanhando e não sabia do evento.

Menos mal que eles também fizeram alusões a Gothan City, a super heróis, de um jeito bem humorado.No convite, a chamada era a seguinte: “Como diria o Coringa: ‘Vamos colocar um sorriso nesse rosto!’ A NOITE DOS MORCEGOS já tem data definida, será dia 19 de novembro, no Parque do Ingá, em Maringá, Paraná.

Vi as fotos do evento. Gostei. Na publicação que fizeram definiram a festa da seguinte forma: “Mais uma linda edição da Noite dos Morcegos, desta vez,liderada pelos vilões de Gotham, que se uniram pra falar de um importante herói da natureza: os morcegos”.Perfeito! Nós também não temos nada contra os morcegos nem contra aqueles que pesquisam e estudam estes animais.   

 

OUVINTES E LEITORES

Preciso agradecer aos ouvintes, especialmente aqueles que comentam, que manda mensagens, sugestões, fotos, vídeos. Vocês são muito importantes.

Agradeço também àqueles que ficam me cobrando a publicação no site, a falta do áudio, a publicação no WhatsApp, no Facebook e outros espaços na internet.

Os leitores, que acompanham a coluna no site da CBN Maringá ou na coluna Zona Livre.

Aqueles que me mandam informações, críticas e que inclusive, algumas vezes não concordam com a minha opinião. A coluna só existe por vocês.   

 

ELEIÇÃO NO DCE DA UEM

Está acontecendo hoje a eleição para a diretoria do Diretório Central dos Estudantes, o DCE daUEM.Três chapasbuscam os voto.

O horário da votação será até às 21h30. Em alguns blocos da UEM, que não têm aulas à noite, terão as votações encerradas às 17 horas. As urnas do Restaurante Universitário estarão abertas no horário do almoço e do jantar. Os horários das urnas poderão ser consultados no Facebook da Comissão Eleitoral - https://www.facebook.com/eleicaodceuem/.  

 

CAPACITAÇÃO NA SAÚDE

A Regional de Saúde de Maringá iniciou hoje capacitação de gestores. Está sendo realizada oficina de formação de facilitadores na área de gestão e redes de atenção do SUS.Esta oficina,com duração de 30 dias, faz parte da Política Nacional de Educação Permanente Em Saúde (EPS), instituída pelo Ministério da Saúde, e que busca melhorias constantes na assistência à saúde, integrando processos de trabalho de acordo com as necessidades da população da região.

A Regional de Maringá realiza o evento em parceria com a Universidade Estadual de Maringá (UEM), Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (AMUSEP),Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (CRESEMS-PR) e Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Setentrião Paranaense (CISAMUSEP).A partir desta primeira oficina, será formada uma rede de educação permanente, com a participação de todas as instituições parceiras, para implantação de práticas colaborativas interprofissionais, informa o diretor da 15ª Regional, Ederlei Ribeiro Alkamim.

Segundo ele, “O setor de saúde está cada vez mais exigente em relação a normas e protocolos, demandando profissionais habilitados a enfrentar problemas e tomar decisões de forma rápida e assertiva para manter a integralidade e eficiência do sistema”. Em janeiro de 2020 o treinamento se estenderá para todos os servidores da Regional de Maringá e, na sequência, para profissionais que atuam no Consórcio de Saúde e serviços municipais; sempre com o objetivo de integrar, atualizar , monitorar e comprovar a eficácia dos serviços ofertados pela rede pública em toda a região. 

 

TRANSPARÊNCIA NA CÂMARA

Pessoas reclamam da necessidade mais transparência na Câmara. A Ordem do Dia,por exemplo, é, na maioria das vezes, indecifrável. Aparecem números e descrições que muitas vezes não permitem nem aos vereadores o conhecimentos mínimo do que se trata.Outro problema levantado se refere às mensagens do Poder Executivo, com projetos. Chegam e vão para a pauta, muitas vezes em regime de urgência. Os vereadores, naturalmente, não têm tempo suficiente para avaliar os projetos com a profundidade e detalhamento necessários.