Os jovens e a política
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Os jovens e a política

Por Diniz Neto em 21/03/2019 - 10:00
Player Ouça o boletim

Ontem, quarta-feira, 20 de março, eu disse que o outono começaria hoje, dia 21. Não, começou ontem, no começo da noite, e prossegue até o dia 21 de junho, quando vai começar o inverno 2019.

Incrível como este outono chegou com a sua cara. Nevoeiros, queda de temperatura, chuva.
Coisas do planeta terra, dos seus sistemas, da sua matemática e mistérios que garantem a vida e exigem o nosso aprendizado e adaptação constantes.

JOVENS E A POLÍTICA

A participação dos jovens na política é muito, muito importante. De forma geral, a política não é a prioridade na vida dos adolescentes e jovens. Mas é possível perceber um aumento do seu interesse pela área.

Uma iniciativa da Câmara Municipal de Maringá, recente, no mandato 2013/2016, foi a criação da Escola Legislativa, com objetivos bastante amplos de assessoria aos vereadores e integração com a comunidade.

Considero um destaque e um avanço do Poder Legislativo de Maringá a instituição dos projetos Vereadores Mirins, para estudantes do ensino fundamental; Parlamento Jovem, para estudantes do ensino médio; e Estágio Conhecimento, para estudantes universitários. 

PARLAMENTO JOVEM 

Estão abertas inscrições para o Parlamento Jovem, até o dia 31 de março. Informações estão no site da Câmara

As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de março. A 2ª legislatura será de abril de 2019 a março de 2020. Podem participar estudantes do Ensino Médio.

Segundo a Câmara, Maringá tem 15 mil alunos matriculados no ensino médio. No Brasil são aproximadamente 7 milhões.

ESTÁGIO CONHECIMENTO

As inscrições para o Estágio Conhecimento são permanentes. O programa é realizado com atividades durante uma semana. Durante o ano são formadas várias turmas, a partir das inscrições, também feitas no site

 CURSO DE FORMAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS

O Conselho Municipal da Juventude (CMJ), criado recentemente, vai realizar o primeiro “Curso de Formação em Políticas Públicas para Juventude”, que terá início no dia 27 de março, quarta-feira, às 18h30, na Universidade Estadual de Maringá (UEM), no bloco H12, sala 14 – auditório de pós-graduação em geografia.

As inscrições podem ser realizadas pelo email conselhojuventude@maringa.pr.gov.br, informando nome completo e RG/CPF ou no local do evento.

A temática do primeiro encontro será: Noções de Administração Pública, Gestão de Políticas Públicas e o papel do Conselho Municipal da Juventude nesse contexto. Controle Social exercido no espaço do CMJ/Juventude e Par. 

A SOLIDÃO E O ISOLAMENTO DO PODER

Ontem conversei com uma pessoa muito importante na administração municipal. Reclamou da imprensa. Tem certeza que a administração está fazendo, na sua opinião, “uma revolução na saúde”.

Todas as reclamações, postagens na internet, reportagens, comentários, são ações políticas com objetivo de desgastar a administração.

Confesso que tenho dificuldade de entender como pessoas experientes, inclusive na área da saúde, podem chegar a uma conclusão tão distante da realidade.

Não duvido que o objetivo da administração municipal era fazer uma revolução na saúde. Porém, uma coisa é um objetivo, outra coisa é a ação, a realidade e o resultado.

Tenho falado, sobre a questão da saúde, que sou testemunha e vítima de problemas na UPA Zona Sul e na UBS Zona Sul. Também não tenho usado as minhas experiências negativas de forma irresponsável. Meu único objetivo, quando me refiro a elas, é ser atendido como todas as demais pessoas usuárias do SUS.

Assim como eu, centenas de pessoas querem a mesma coisa, atendimento com um mínimo de respeito, qualidade e resultados positivos.

Não admitir que há problemas é o caminho que leva à continuidade de erros e, neste caso, ao inevitável aumento das dificuldades.

Pelo que percebo, a administração enfrenta problemas com os servidores que se refletem no funcionamento do sistema e no atendimento à população. 

EM ARAPONGAS

O governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) esteve nesta quarta-feira na 12ª edição da Movelpar, a Feira de Móveis do Paraná, que está sendo realizada no recinto Expoara, em Arapongas. E destacou a importância da indústria moveleira para a economia paranaense. No evento, Ratinho Junior também autorizou licitações que somam R$ 1,1 milhão de investimentos no município. 

Comitiva da Prefeitura esteve em Arapongas, para acompanhar o governador. Também havia um objetivo de conversa sobre cargos no governo. 

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O Paraná tem uma bancada de 30 deputados federais. O que nossos deputados pensam sobre a reforma da Previdência? Seis são contra, sete são a favor, três vão apoiar parcialmente, 14 estão indefinidos.

 Posição dos deputados federais por Maringá: Enio Verri (PT), contra. Luiz Nishimori (PR), apoio parcial. Ricardo Barros (Progressistas) e Sargento Fahur (PSD), indefinidos.

 Ontem o presidente Jair Bolsonaro levou à Câmara dos Deputados a proposta de reforma da Previdência dos Militares. O governo pretende realizar várias mudanças nas normas e carreiras das forças armadas, com reflexos nas polícias militares, nos estados.

SESSÃO DA CÂMARA DE MARINGÁ

Na pauta da sessão da Câmara foram incluídos sete projetos de lei. Dois que alteram normas internas de administração da Câmara, em relação a servidores. O Sistema Eletrônico de Informações (SEI), que era administrado por cinco servidores, agora será por apenas quatro. Outro projeto altera a concessão de gratificações a servidores, completando alterações na estrutura administrativa do Legislativo.

Três projetos estão relacionados a homenagens ou eventos.

Um é de declaração de utilidade pública e outro é de título de cidadania honorária.

Também estão na pauta 29 requerimentos. 

DEPUTADO QUER AJUDAR SÉRGIO MORO A APROVAR O PACOTE ANTICRIME

Ricardo Barros se colocou à disposição do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para aprovar o pacote anticrime na Câmara dos Deputados. Em postagem nas redes sociais, o deputado federal paranaense afirma que quer usar a experiência de ter sido líder ou vice-líder de todos os governos desde 1995.

A proposta do ministro Sérgio Moro está enfrentando oposição na Câmara dos Deputados e ganha um aliado experiente, em momento crucial para o ministro e o projeto anticrime.

Notícias da mesma editoria