Operação combate desmatamento e apreende objetos de caça a animais silvestres
Foto: Polícia Ambiental

Maringá e região

Operação combate desmatamento e apreende objetos de caça a animais silvestres

Meio Ambiente por Monique Manganaro/GMC Online em 17/07/2020 - 14:26

Uma operação deflagrada nesta semana pela Polícia Ambiental identificou áreas de mata nativa que estavam sendo desmatadas na região de Maringá. A primeira fase da Operação Remanescente fiscalizou, na segunda-feira (13) e na terça-feira (14), 18 áreas com suspeitas de crime ambiental, como caça a animais silvestres.

Os fiscais percorreram áreas que pertenciam, principalmente, a Maringá, Itaguajé, Santa Fé, Paiçandu, Sarandi e outros municípios da região. Dentre as 18 áreas vistoriadas, em oito foi confirmada a destruição de vegetação nativa, de acordo com a polícia. 

Além disso, nos dois dias de operação, os policiais também identificaram outros crimes ambientais que ocorriam na região, como a caça de animais silvestres, descoberto a partir da apreensão de materiais utilizados na prática. 

Assim como os objetos, as equipes apreenderam uma arma de fogo e um simulacro e conduziram duas pessoas à delegacia para esclarecimentos. Após ouvirem os suspeitos, os policiais aplicaram multa de R$ 2.500 por causa da posse irregular de cinco aves silvestres. 

Inclusive, a Polícia Ambiental deve deflagrar uma nova fase da operação para fiscalizar a fundo as áreas onde foram constatados crimes ambientais.

Outros casos de caça a animais silvestres já foram registrados na região. Relembre aqui

Multas por crimes ambientais chegam a quase R$ 18 milhões no 1º semestre 

Quase R$ 18 milhões foram aplicados em multas pelo Batalhão de Polícia Ambiental do Paraná no primeiro semestre deste ano. O número foi divulgada nesta quinta-feira (16).

Segundo a polícia, o valor se refere a multas aplicadas a infratores que cometeram crimes ambientais. No total, no acumulado dos seis primeiros meses de 2020, foram R$ 17.860.000. 

Apesar do pagamento de multas, os infratores ainda precisam responder um processo administrativo, o que pode aumentar o valor, caso haja reincidência, ou diminuir, se o pagamento for feito à vista e/ou convertido em projetos ambientais. 

Acesse GMC Online