Maringá nos novos governos
Acompanhe O Assunto é política com Diniz Neto, de segunda a sexta, às 09h40 e às 14h20

O Assunto é Política

Maringá nos novos governos

Por Diniz Neto em 03/01/2019 - 09:46
Player Ouça o boletim

MUITA EXPECTATIVA SOBRE MARINGAENSE MINISTRO DE BOLSONARO

O presidente Jair Bolsonaro foi muito aplaudido na sua posse. Também foi aclamado pela multidão e por onde passou, Sérgio Moro, nascido em Maringá.

Ele disse, no seu discurso, que o Brasil não será um porto seguro para criminosos. Declarou que como ministro poderá fazer muito mais no combate ao crime e à corrupção.

Sérgio Moro nasceu em Maringá, em 1º de agosto de 1972, filho da professora Odete Satarki Moro e do professor de Geografia da UEM, Dalton Áureo Moro, que morreu em 2005. Formou-se em Direito em 1995, pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Moro é casado com a advogada Rosângela Wolff Quadros.

Tornou-se juiz federal um ano após sua graduação, em 1996. Recebeu os títulos de mestre, em 2000, na Universidade Federal do Paraná (UFPR), com a dissertação “Desenvolvimento e efetivação judicial das normas constitucionais”, orientado pelo professor Clèmerson Merlin Clève. Em 2002, concluiu o doutorado em Direito do Estado, também na UFPR, com a tese “Jurisdição constitucional como democracia”, orientado por Marçal Justen Filho. Moro também cursou o programa de instrução de advogados da Harvard Law School, em 1998, e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos. De 2007 a 2016, foi professor de direito processual penal na UFPR.

Trabalhou em casos como o escândalo do Banestado e a Operação Farol da Colina. Também auxiliou, no Supremo Tribunal Federal, a ministra Rosa Weber durante o julgamento dos crimes relativos ao escândalo do Mensalão. Em 2016, licenciou-se do cargo de professor para se dedicar à Operação Lava Jato, força-tarefa que lhe conferiu notoriedade nacional e internacional.

MARINGÁ NO GOVERNO DO PARANÁ

Maringá ficou fora do primeiro escalão do governo de Carlos Massa Ratinho Junior. Mas o chefe da Casa Civil, Guto Silva, nasceu em Maringá, no dia 11 de fevereiro de 1977. No entanto, sua história foi feita em Pato Branco, onde foi vereador de 1° de janeiro de 2009

A 31 de dezembro de 2012. Em 2014 se elegeu deputado estadual, cumprindo mandato de 1º de fevereiro de 2015 a 31 de dezembro de 2018. No dia 1º de janeiro assumiu a chefia da Casa Civil do governo Ratinho Junior.

As definições de alguns cargos do segundo escalão do governo, ao que tudo indica, vão depender da segunda etapa do estudo da reforma administrativa. A primeira etapa, de redução de secretarias, de 28 para 15, contou com estudo da Fundação Dom Cabral, pago pelo G7, que reúne as entidades representativas dos principais setores produtivos do estado.

Para completar o estudo o governo deverá abrir uma licitação. Enquanto não houver estas definições a tendência é que os secretários acumulem funções. Vamos aguardar para ver como isto se definirá – se de fato vamos esperar um estudo mais profundo para uma nova e completa estrutura administrativa.

As pessoas me perguntam se Maringá de fato ficará fora do governo. Do primeiro escalão já ficou.

Neste momento parece impossível fazer uma previsão mais ampla, até pelas indefinições da própria estrutura geral de cargos. Mas arrisco um palpite. O maringaense mais próximo de participar da equipe do governo é o ex-deputado estadual Ricardo Maia.

PARTIDOS TAMBÉM FICARAM FORA

Dirigentes e lideranças de partidos que apoiaram Ratinho Junior, inclusive elegendo deputados estaduais e federais, ficaram de fora do governo.

O descontentamento começa a vazar, ainda de forma tímida. A decepção, em alguns casos, é muito grande, pois a participação no processo eleitoral e na campanha teve momentos decisivos ou, pelo menos, muito importantes.

A indefinição do quadro final da estrutura administrativa sem dúvida é um dos problemas para o governo acomodar seus aliados. Mas provavelmente não é o único obstáculo. Vamos acompanhar.

PSL

O Partido Social Liberal (PSL), o 17, fez 58 deputados federais e oito estaduais, dentre eles o maringaense Do Carmo. Na Câmara dos Deputados, o partido decidiu que vai apoiar Rodrigo Maia para presidente da Câmara dos Deputados. Muita gente não gostou, mas a decisão é importante para não deixar espaços no comando da Câmara dos Deputados.

Na Assembleia Legislativa, o PSL deverá ter dois membros na Comissão de Constituição e Justiça. Tudo indica que o presidente será o deputado Delegado Francischini e o relator o deputado Do Carmo.

A expectativa é pelo crescimento do PSL e por uma participação importante nas eleições municipais de 2020. Em Maringá, o partido é presidido pelo deputado estadual Do Carmo.

NA POSSE DE BOLSONARO

O deputado federal Rubens Bueno, presidente do PPS do Paraná, esteve na posse do presidente Jair Bolsonaro.

Ele me disse que a presença dos deputados e senadores foi pequena.

Sobre os discursos, na sua avaliação, repetiram argumentos e promessas de campanha.

No entanto, ele avaliou o clima da posse como “positivo”.

SECRETÁRIOS DO GOVERNO CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR

As informações são da Agência Estadual de Notícias (AEN).

Chefe da Secretaria da Casa Civil – Guto Silva

Formado em administração com habilitação em comércio exterior. É professor de pós-graduação na área de comércio exterior e consultor do Sebrae para assuntos internacionais.

Chefe do Gabinete Militar da Governadoria – Major Welby Pereira Sales

É formado em direito e oficial formado pela Academia Policial Militar do Guatupê. Foi chefe de

Planejamento e Instrução do Batalhão de Polícia de Guarda e diretor de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Paraná.

Procuradora-Geral do Estado – Letícia Ferreira da Silva

Foi procuradora-chefe na Procuradoria Regional de Jacarezinho, procuradora-regional de Maringá, procuradora-chefe da Procuradoria Regional de Londrina e responsável pela Coordenadoria da Dívida Ativa na Procuradoria Fiscal em Curitiba.

Controlador-geral do Estado – Raul Siqueira

Formado em direito e engenharia civil, com especialização em compliance na Society of Corporate Compliance and Ethics de Minaneapolis, Estados Unidos, e na Legal Ethics Compliance, de São Paulo. Foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR).

Secretário de Estado de Gestão Pública – Reinhold Stephanes

Formado em economia, especializou-se em desenvolvimento econômico pela Comissão Econômica para a América Latina (Cepal/ONU) e em administração pública, na Alemanha. Foi ministro da Agricultura, secretário de Estado de Agricultura do Paraná, deputado federal, secretário de Planejamento, ministro do Trabalho e Previdência Social, ministro da Previdência e Assistência Social e Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Secretário de Comunicação Social e Cultura- Hudson José

Formado em jornalismo, tem especialização em planejamento e propaganda e, ainda, em gestão. Foi diretor de Comunicação do grupo português Sonae, diretor de Marketing da Unimed, diretor de Comunicação da PUC-PR e diretor de Marketing da rede de restaurantes Madero, além diretor de Comunicação da Assembleia Legislativa do Paraná.

Secretário do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas – João Carlos Ortega

Formado em gestão de recursos humanos, foi vereador em Jandaia do Sul e vice-prefeito. Atuou também como chefe de gabinete de Ratinho Junior e foi diretor-geral da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano.

Secretário de Estado da Educação e Esporte – Renato Feder

É CEO de uma empresa do segmento de eletrônicos e informática. É formado em administração e tem mestrado em economia. Foi assessor voluntário da Secretaria de Estado Educação de São Paulo e professor no instituto Mackenzie. Também foi diretor do Colégio ALEF, escola de São Paulo sem fins lucrativos.

Secretário de Estado de Segurança Pública – General Luiz Felipe Kraemer Carbonell

Iniciou a carreira no Exército em 1974, na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende, no Rio de Janeiro. Assumiu a pasta de Informação da Usina de Itaipu, serviu no Centro de Comunicação Social do Exército, em Brasília, e foi chefe da Seção de Comunicação Social da Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti.

Secretário de Estado Agricultura e Abastecimento – Norberto Ortigara

É técnico agrícola e economista com especializações em economia rural e segurança alimentar. Foi servidor público da Seab por 40 anos, secretário de Estado da Agricultura e também respondeu pela mesma em Curitiba.

Secretário do Desenvolvimento Ambiental e Turismo – Márcio Nunes

Engenheiro agrônomo, foi vice-prefeito e secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Campo Mourão. Foi chefe regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento na região Noroeste e diretor administrativo e financeiro do Emater/PR. Assumiu a presidência do Instituto Águas do Paraná.

Secretário de Estado de Infraestrutura e Logística – Sandro Alex

Formado em direito, fez curso de liderança pública na Georgetown University, em Washington, nos Estados Unidos. Foi deputado federal por três mandatos.

Secretário de Estado da Saúde – Carlos Alberto Gebrin Preto (Beto Preto)

Médico com especialidade em medicina nuclear pelo Instituto Rio Preto de Medicina Nuclear. É pós-graduado em medicina do trabalho, em medicina de trânsito e em medicina legal e perícias médicas. Foi prefeito de Apucarana.

Secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho – Ney Leprevost

Formado em administração, tem MBA em gestão de cidades e administração pública. É deputado federal, foi deputado estadual e vereador de Curitiba.

Secretário do Planejamento e Projetos Estruturantes – Valdemar Bernardo Jorge

Formado em direito e informática, tem pós-graduação e é especialista em direito tributário e direito empresarial, além de mestre em direito econômico e social. Foi professor convidado da Escola Superior da Magistratura Federal do Paraná e do LLM em direito empresarial aplicado, da Faculdade da Indústria IEL.

Notícias da mesma editoria