Manifestação contra o feminicídio marca um ano da morte de Magó
Foto: Luciana Peña/ CBN Maringá

Pelo fim da violência

Manifestação contra o feminicídio marca um ano da morte de Magó

Segurança por Luciana Peña em 23/01/2021 - 17:40

A bailarina de 25 anos foi assassinada em janeiro de 2020. Magó foi homenageada dando nome ao Teatro Reviver. Local para onde os manifestantes marcharam numa caminhada que saiu da Catedral de Maringá.

 

Aos poucos eles foram chegando.  

Mulheres, homens, amigos, familiares, parceiros de vida da bailarina Maria Glória Poltronieri Borges.

E gente que nem chegou a conhecer Magó.

Manifestantes pedindo um basta ao femicídio. 

Rodrigo Belli entre eles. [ouça áudio acima] 

A manifestação lembrou um ano da morte da bailarina.

Magó foi assassinada em janeiro de 2020. O crime foi numa cachoeira em Mandaguari. O autor, segundo a polícia, é Flávio Campana, hoje com 41 anos, e que está preso. 

Um exame de DNA encontrou material genético do suspeito no corpo de Magó, que lutou muito para sobreviver.

Outras vítimas de feminicídio foram lembradas: Suelen, Jaciara, Ana Julia…[veja o vídeo abaixo]

Para quem ficou, a luta agora é pelo fim da violência contra a mulher.

Será possível?   Shirley Zielasko, mãe de Ana Júlia, que foi jogada na linha do trem e morreu atropelada, acredita sim. [ouça o áudio acima]

Já Neusa Marcos, mãe de Suelen, a jovem encontrada morta dentro de um carro em outubro do ano passado, não acredita que a violência contra a mulher vá acabar um dia. [ouça o áudio acima] 

Da praça da Catedral os manifestantes seguiram para a Praça Todos os Santos.

A praça do Teatro Reviver Magó, que vai receber esse nome oficialmente no dia 8 de  março, Dia da Mulher. Praça revitalizada que ganhou um memorial em homenagem a Magó: “As madeixas de Magó”, obra do artista plástico Paolo Ridolfi.

Memorial que já recebe visitantes como o desenhista Jacir Mendes, que tirou fotos e fez videos. [ouça o áudio acima] 

Uma homenagem para aplacar a saudade que acompanha a família há um ano, diz a mãe de Magó, Daísa Poltronieri. [ouça o áudio acima]