Mais da metade das empresas no Paraná registraram queda nas vendas em 2020
Imagem ilustrativa/foto: Geraldo Bubniak/AEN

Economia

Mais da metade das empresas no Paraná registraram queda nas vendas em 2020

Economia por Fabio Guillen/GMC Online em 14/01/2021 - 21:29

Mais da metade das empresas paranaenses tiveram redução nas vendas, em 2020, segundo dados da Secretaria de Fazenda divulgados pelo Governo do Paraná nessa quarta-feira (13). Segundo o boletim, ao todo, 54% das empresas paranaenses registraram queda no faturamento em 2020 e 41% tiveram alta. 

Vários setores tiveram resultados bem negativos como restaurantes e lanchonetes, de acordo com o governo, que registraram queda de 32%. Veja abaixo outros setores que apresentaram queda: 

Calçados -27%

Vestuário -21%

Veículos Novos -13% 

Cama, Mesa e Banho -6%

Cosméticos e Perfumes -2% 

Alguns setores apresentaram alta, segundo o boletim do governo. Dentre eles, o maior destaque é para o setor de áudio, vídeo e eletrodomésticos, que teve alta de 24%. O aumento, segundo o boletim, é por conta das pessoas terem sentido a necessidade de equipar melhor suas casas em virtude do isolamento social e da necessidade de home-office. Veja outros setores que apresentaram alta: 

Informática e Telefonia 5%

Farmácias 7%

Hipermercados e Supermercados 11%

Material de Construção e Ferragens 13%

Queda nas vendas impactou na arrecadação de impostos 

O Paraná fechou o ano mais atípico da história com queda na arrecadação, mas muitos setores da economia conseguiram superar a crise e registraram incremento nas vendas e no faturamento em 2020.

O Boletim Conjuntural Covid-19 elaborado pelas secretarias da Fazenda e do Planejamento e Projetos Estruturantes apresenta os números consolidados do ano e revela que o montante de ICMS arrecadado foi R$ 1,15 bilhão inferior a 2019 (-3,4%), totalizando R$ 32,6 bilhões.

A queda é inferior à prevista inicialmente, de -6%, especialmente devido ao resultado da injeção de dinheiro na economia pelo auxílio emergencial do governo federal, boa parte revertida diretamente para o consumo.

Os setores de combustíveis e energia apresentaram as maiores quedas nominais de arrecadação de ICMS, com resultados negativos de R$ 648,6 milhões e R$ 426,6 milhões respectivamente.

Clique aqui e veja o boletim completo da economia. 

Quer enviar sugestão, comentário, foto ou vídeo para a CBN Maringá? Faça contato pelo WhatsApp (44) 99877 9550