Impasse sobre construção da Casa de Semiliberdade continua
Divulgação

Reunião

Impasse sobre construção da Casa de Semiliberdade continua

Por Carina Bernardino em 08/10/2019 - 18:41

Representantes do Governo Estadual apresentaram a obra em Maringá, mas resistência para implantação persiste. Na reunião, prefeitura ofereceu outro terreno para unidade, desde que a atual fique para o município.

Player Ouça a reportagem

O projeto de construção da Casa de Semiliberdade no jardim Campos Elísios foi apresentado em reunião realizada na tarde desta terça-feira (8) na Acim (Associação Comercial e Empresarial de Maringá). No local, estavam representantes do Governo Estadual, moradores do bairro, vereadores, membros da sociedade civil organizada e do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança). O Coronel David Antônio Pancotti, diretor do departamento de Atendimento Socioeducativo do Paraná, disse que o encontro foi positivo. Que a população se colocou a favor de um lugar para socialização de menores infratores, mas que a resistência para instalação no bairro ainda continua. De concreto, o Coronel levará ao estado uma alternativa apresentada pela prefeitura de Maringá, pelo vice-prefeito Edson Scabora. A proposta é de que a construção continue, mas que ao final da obra, o espaço fique para o município, que definirá uma utilidade futuro para o imóvel. Assim, o Executivo se comprometeu a doar outro terreno para o estado construir a Casa de Semiliberdade em outra região da cidade.

Apesar de entender como importante, mesmo após as explicações, os moradores que participaram da reunião se colocaram contra a construção da unidade no jardim Campos Elísios. O presidente do Conseg, Coronel Antônio Tadeu Rodrigues, vê o caso como uma difícil solução. 

Notícias Relacionadas

Notícias da mesma editoria