Hospitais de Maringá não têm heliponto para serviço aeromédico
AEN

Saúde

Hospitais de Maringá não têm heliponto para serviço aeromédico

Por Carina Bernardino em 10/10/2018 - 15:12

Depois das questões climáticas, a falta de local para pousar durante um resgate é a maior dificuldade enfrentada pelo Samu aéreo, que nesta semana completa mil atendimentos realizados. 

Player Ouça a reportagem

Maringá ganhou do governo estadual em 26 de novembro de 2016 um helicóptero para serviços aeromédicos. A aeronave é utilizada para resgate de pacientes em toda a região em várias situações, como em acidentes de trânsito. Mas também ajuda no transporte de órgãos para realização de transplantes.

Nesta semana o Samu aéreo completa mil atendimentos realizados desde a implantação, isto significa que em dois anos muitas vidas foram salvas. Quando a pergunta é dificuldades, o  coordenador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Maurício Lemos  relata duas. A primeira é praticamente inevitável, que é o tempo, as questões climáticas. Já a segunda, é a falta de heliponto nos hospitais que recebem as vítimas. Segundo Lemos, nenhuma unidade tem local adequado para o pouso da aeronave.

O helicóptero do Samu Regional Norte Novo atende todos os municípios da região de Maringá.