Forças de segurança falam aos vereadores sobre o combate à criminalidade
Imagem Ilustrativa/Foto de Cleber França

Legislativo

Forças de segurança falam aos vereadores sobre o combate à criminalidade

Por Luciana Peña em 17/09/2019 - 11:35

Os números mostram redução de 64% no número roubos na primeira quinzena deste mês. Mas no mesmo período o número de homicídios aumentou. A demanda é por mais delegados.

Player Ouça a reportagem

Os vereadores convidaram o delegado-chefe de Maringá e o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar para falar sobre a segurança em Maringá. Nas mãos do tenente-coronel Ademar Paschoal as estatísticas de roubos, furtos e homicídios do início do ano até o último dia 15. O número de roubos caiu de 1086 para 878 neste período na comparação com 2018. Uma redução de 19%. Se a comparação ficar só na primeira quinzena de setembro, a redução é maior: 64%. Nestes primeiros 15 dias de setembro foram 28 registros de roubo. No mesmo período de 2018, 79 registros. Mas o número de homicídios aumentou. Nesta primeira quinzena, quatro homicídios. Nos primeiros quinze dias de 2018, dois homicídios. Se a comparação for desde o início do ano, daí há uma redução também, explica o comandante do 4º BPM, tenente-coronel Ademar Paschoal.

O delegado-chefe da 9a SDP, Adão Rodrigues, diz que o trabalho em conjunto é a estratégia que tem dado mais resultados no combate à criminalidade.

Os vereadores ouviram também demandas. O presidente do Conseg, o Conselho Comunitário de Segurança, Antônio Tadeu Rodrigues, disse que Maringá precisa urgentemente de mais sete delegados.

Em relação ao trânsito, no ano passado, de janeiro a setembro, foram 35 mortes. Este ano 30. Setembro de 2018, registrou três mortes. O mesmo número desta primeira quinzena

Notícias da mesma editoria