EstaR arrecadou mais de R$ 3,2 milhões em 2018
Aldemir de Moraes/PMM

Maringá

EstaR arrecadou mais de R$ 3,2 milhões em 2018

Por Carina Bernardino em 07/02/2019 - 07:42

O valor é 7,5% maior do que a quantia recebida no ano anterior. O que chama a atenção no ano passado é que mais de 28 mil autos de infração viraram multas porque não foram pagos no prazo de dez dias.

Player Ouça a reportagem

Em 2017 o Estacionamento Rotativo de Maringá arrecadou pouco mais de R$ 3,046 milhões. No ano passado, o valor chegou a R$ 3,276 milhões. O valor é 7,5% maior que a quantia recebida no ano anterior. Do total arrecadado em 2018, o valor de R$ 1,140 milhão foi com a venda de cartões. No ano, foram vendidas 68.985 unidades. O preço para uma hora no local é de R$ 1,75. Ou seja, para o motorista permanecer duas horas na vaga tem que comprar dois cartões.

Além dos postos fixos, nas ruas a venda de cartões ocorre por meio de agentes, que também emitem autos de infração em casos de falta deles ou de permanência na vaga acima do tempo permitido. Outra função dos servidores é notificar motoristas que utilizam, de forma irregular, as vagas especiais de estacionamento de idosos e pessoas com deficiência. Para a gerente do EstaR, Janaína Ferreira, o aumento de arrecadação entre 2017 e 2018 se deve ao reajuste no valor do cartão.

O que chama a atenção no ano passado é que 28.622 mil autos de infração viraram multas de trânsito porque não foram pagos dentro do prazo de dez dias, que é o estipulado pela prefeitura. Nestes casos, a receita das multas vai para o estado e não para o município. E os motoristas tiveram que pagar as infrações e ainda acumularam pontos na carteira de habilitação. Em 2017, foram 25.358 autos não regularizados em Maringá.

O Estacionamento Rotativo de Maringá tem hoje 5.240 vagas fiscalizadas, que são divididas em 72 regiões da cidade. A receita do EstaR também vem da reserva de vagas de estacionamento, feita por construtoras durante a realização obras na área central.

Notícias da mesma editoria